Nossos serviços estão apresentando instabilidade no momento. Algumas informações podem não estar disponíveis.

Censo Demográfico

IBGE abre novas vagas para agente de teleatendimento e supervisor do Censo 2022

Editoria: IBGE | Alerrandre Barros

10/01/2022 09h00 | Atualizado em 12/01/2022 07h36

  • Resumo

  • São 180 vagas temporárias para agente censitário de pesquisas por telefone e 12 vagas para supervisor censitário de pesquisas e codificação. As oportunidades são para o município do Rio de Janeiro.
  • Inscrições devem ser feitas de 10 de janeiro a 2 de fevereiro no site do Idecan.
  • Taxa de inscrição é de R$ 20 agente de pesquisas por telefone e de R$ 41 para supervisor de pesquisas e codificação. Pessoas inscritas no CadÚnico e doadores de medula óssea podem solicitar isenção do pagamento da taxa.
  • Candidatos a agente de pesquisas por telefone devem ter ensino médio completo e experiência comprovada de pelo menos um ano em teleatendimento. Para supervisor, é preciso ter ensino superior, em qualquer área.
  • O salário para agente de pesquisa por telefone é de R$ 998,00 para meio período (27h semanais). E supervisor, R$ 4.200 para 40h por semana.
  • Encerram hoje as inscrições para 1.781 vagas de agente censitário de administração e informática (ACAI) e 31 para coordenador censitário de área (CCA).
  • As inscrições para mais de 200 mil vagas para recenseador e agente censitário vão até 21 de janeiro.
São 180 vagas para ensino médio e 12 para ensino superior completo em qualquer área - Foto: Dênio Simões/Agência Brasília

O IBGE abriu nesta segunda-feira (10) as inscrições para mais um processo seletivo do Censo Demográfico 2022. São oferecidas 180 vagas temporárias para agente censitário de pesquisas por telefone e 12 vagas para supervisor censitário de pesquisas e codificação. As oportunidades são para o município do Rio de Janeiro. As inscrições estarão abertas até o dia 2 de fevereiro no site do Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional (Idecan)

Para a função de agente censitário de pesquisas por telefone, o candidato precisa ter o ensino médio completo e um ano de experiência comprovada em teleatendimento ou telemarketing ativo ou receptivo, nos últimos cinco anos. O salário é de R$ 998,00 para uma jornada diária de 4h30, totalizando 27 horas semanais, divididas em três turnos, incluindo finais de semana e feriados. A taxa de inscrição é R$ 20.

“O agente censitário de pesquisas por telefone fará o atendimento telefônico aos usuários para suporte ao preenchimento do questionário do Censo via internet. Isso porque durante a coleta, o morador terá a opção de responder ao recenseador presencialmente, por telefone ou preencher o questionário pela internet. O agente de pesquisas por telefone também vai ligar para as residências a fim de verificar eventuais problemas que levam à desistência do informante, incentivando e ajudando na finalização do questionário”, explica o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros.

Já para concorrer às vagas de supervisor censitário de pesquisas e codificação, o candidato deverá ter concluído o ensino superior em qualquer área. A taxa de inscrição é de R$ 41 e o salário de R$ 4.200 para jornada 40 horas semanais, que pode incluir finais de semana e feriados, sendo oito horas diárias, num expediente de 8h às 21h30, a critério da gerência.

O supervisor censitário de pesquisas e codificação atua no treinamento, na distribuição de tarefas e na supervisão do trabalho dos agentes censitários de pesquisas por telefone e dos codificadores, entre outras atribuições.

Os candidatos a ambos os cargos serão selecionados por uma prova objetiva, com 60 questões de múltipla escolha, que será aplicada no dia 20 de março, no município do Rio de Janeiro. As provas serão aplicadas presencialmente seguindo os protocolos sanitários de prevenção da Covid 19 que constam em edital. O candidato que descumprir as medidas de proteção será eliminado do processo seletivo.

Para a função de agente censitário de pesquisas por telefone, serão cobrados conteúdos de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Ética no Serviço Público e Conhecimentos Gerais. Os candidatos a supervisor censitário de pesquisas e codificação responderão questões de Língua Portuguesa, Noções de Administração e Situações Gerenciais, Noções de Informática, Ética no Serviço Público e Conhecimentos Específicos. A divulgação do resultado final está prevista para 25 de abril.

A duração do contrato para agente censitário de pesquisas por telefone será de até cinco meses e para supervisor censitário de pesquisas e codificação de até 16 meses, ambos podendo ser prorrogados, conforme as necessidades do IBGE e a disponibilidade de recursos orçamentários. Essas contratações são regidas pela Lei nº 8.745/1993.

Todos os processos seletivos para o Censo 2022 permitem a solicitação da isenção do pagamento da taxa de inscrição para pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal (CadÚnico) e doadores de medula óssea. Após o envio dos dados e documentação necessária, a solicitação passará por uma análise da organizadora.

Outros processos seletivos do Censo          

Terminam hoje (10) a inscrições para outros dois processos seletivo do Censo 2022 com 1.781 vagas para agente censitário de administração e informática (ACAI) e 31 para coordenador censitário de área (CCA). As inscrições custam R$ 44 para ACAI e de R$ 66 para CCA, e devem ser feitas no site do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC).

Os salários são de R$ 1.700 para ACAI e de R$ 3.677,27 para CCA, com jornada de 40 horas semanais. Ambas as funções exigem ensino médio completo. Para CCA, é obrigatório também ter Carteira Nacional de Habilitação (CNH) definitiva ou provisória, no mínimo categoria B, no prazo de validade.

Seleção para recenseador e agente censitário vai até 21 de janeiro

O IBGE também recebe até o próximo dia 21 de janeiro as inscrições para os processos seletivos com 183.021 vagas para recenseadores, 18.420 para agente censitário supervisor (ACS) e 5.450 para agente censitário municipal (ACM). A Fundação Getúlio Vargas (FGV) é a organizadora da seleção, clique aqui para se inscrever.

O candidato a função de recenseador precisa ter o ensino fundamental completo. O profissional ganha por produção. Clique aqui para simular a remuneração. Os recenseadores do IBGE atuarão diretamente na coleta das informações em mais de 70 milhões de domicílios brasileiros.

Já os ACS e ACM precisam ter ensino médio completo. Os salários são de R$ 1.700 e R$ 2.100, respectivamente. O ACM gerencia o trabalho do posto de coleta, enquanto o ACS, subordinado ao ACM, tem como principal função orientar os recenseadores durante a execução dos trabalhos de campo.

A taxa de inscrição para recenseador é de R$ 57,50, e de R$ 60,50 para agente censitário, e pode ser paga até 16 de fevereiro. Com a prorrogação dos prazos, as provas foram adiadas de 27 de março para 10 de abril. Os candidatos podem concorrer aos dois processos seletivos, já que as provas dos recenseadores serão realizadas no turno da manhã e a dos agentes censitários na parte da tarde.

O IBGE reforça que as inscrições para os processos seletivos de 2020 e 2021 não serão válidas para o Censo 2022. O pedido de reembolso dos processos cancelados pode ser feito clicando aqui.

IBGE vai visitar mais de 70 milhões de domicílios em 2022

Em 2022, cerca de 213 milhões de habitantes, em mais de 70 milhões de domicílios, serão visitados pelos recenseadores nos 5.570 municípios do país. O Censo revelará as características dos domicílios, identificação étnico-racial, nupcialidade, núcleo familiar, fecundidade, religião ou culto, deficiência, migração interna ou internacional, educação, deslocamento para estudo, trabalho e rendimento, deslocamento para trabalho, mortalidade e autismo. Realizado a cada dez anos, a pesquisa é a principal fonte de referência para o conhecimento das condições de vida da população em todos os municípios do país.