Novo coronavírus

Durante pandemia, coleta de dados de emprego e inflação será via telefone e internet

Editoria: Séries Especiais | Da redação

19/03/2020 13h00 | Última Atualização: 20/04/2020 14h46

A suspensão da coleta presencial da PNAD Contínua e do IPCA não vai interromper a divulgação de dados sobre emprego e inflação. A partir de hoje, os agentes de pesquisa do IBGE farão a coleta por telefone e pela internet, seguindo as orientações do Ministério da Saúde relacionadas ao quadro de emergência de saúde pública causado pelo novo coronavírus.

 PNAD Contínua

Em função do novo coronavírus, o IBGE interrompeu a coleta presencial da PNAD Contínua, pesquisa que mede o desemprego no Brasil e uma série de outros temas fundamentais para a elaboração de políticas públicas. O instituto solicita a compreensão da população para atender a ligação dos agentes de coleta, que seguem trabalhando para realizar a pesquisa.

IPCA

No caso do IPCA, que mede a inflação oficial do país, a coleta será feita manualmente pela internet, para os mesmos produtos, marcas, modelos e formas de comercialização. A substituição da coleta presencial pela coleta manual online abrangerá os subitens pertencentes aos grupos de alimentação e bebidas no domicílio, produtos de higiene pessoal e limpeza, artigos de residência, vestuários masculino e feminino, alimentação fora do domicílio (bares e restaurantes).

As amostras dos locais de compra já contemplavam a coleta de preços tanto no comércio "online", como em "lojas físicas" do varejo, para eletroeletrônicos (computadores, celulares, TVs etc), bens duráveis em geral (geladeiras máquinas de lavar roupas etc), livros, revistas, artigos de papelaria, jornais etc. Nesses casos, a coleta também será exclusivamente pela internet, efetivada manualmente pelos pesquisadores, em todas as áreas da pesquisa. Como o IBGE já divulgou, preços de passagens aéreas e transporte por aplicativo continuam a ser coletados por webscraping.

Toda e qualquer opção ou possibilidade concernente a novos métodos alternativos de coleta de preços serão, previamente, testados e validados pelo corpo técnico qualificado do IBGE, de acordo com as melhores recomendações metodológicas, com o objetivo de assegurar a preservação da continuidade da série histórica dos índices de inflação.