Alterações toponímicas

IBGE atualiza nomes de seis municípios em bases geográfica e estatística

Editoria: Geociências | Camille Perissé

07/02/2019 10h00 | Atualizado em 11/02/2019 11h42

Paraty (RJ) teve seu nome atualizado na base do IBGE em 2017 - Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

O IBGE disponibilizou, nesta quinta-feira (7), uma lista dos municípios que tiveram seus nomes atualizados nas bases geográficas e estatísticas do instituto, como a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e o Banco de Tabelas Estatísticas (Sidra). As atualizações da versão 2018 dos Topônimos Legais dos Municípios Brasileiros foram para Santa Maria da Boa Vista (PE), São Bento do Una (PE), São José do Belmonte (PE), São Lourenço da Mata (PE), São Luiz do Paraitinga (SP) e Serrita (PE).

Na lista também é possível ver os ajustes feitos pelo IBGE em 2017, como é o caso de Santarém (PB), que passou a se chamar Joca Claudino, e outras situações em que houve acréscimos no nome, como em Embu (SP), que se tornou Embu das Artes. Há, ainda, mudanças meramente ortográficas, como em Parati (RJ), alterado para Paraty, o que atendeu uma antiga reivindicação dos moradores da cidade.

Tudo começou após mudanças nas regras ortográficas da língua portuguesa no Brasil terem determinado a substituição do “y” por “i” em palavras como Paraty, que então passou a figurar nos mapas como Parati. Revoltados com a alteração, os paratienses se mobilizaram para que o “y” retomasse seu devido lugar na grafia do nome da cidade, o que só ocorreu depois da aprovação de uma lei pela Câmara de Vereadores, em 2007.

Histórias como essa indicam que não é por acaso que o nome de um lugar é escrito de uma determinada maneira. É o que vai mostrar a reportagem sobre “nomes geográficos” na próxima edição da Retratos – a revista do IBGE.