08/06/2018 | Última Atualização: 08/06/2018 11:48:06

IPCA

Inflação chega a 0,4% pressionada por energia elétrica e combustíveis

Influenciada pelos reajustes na energia elétrica, gasolina e óleo diesel, a inflação subiu de 0,22% para 0,40% em maio. No caso da energia elétrica, a alta foi de 3,53%, após a entrada em vigência da bandeira amarela e os reajustes em sete capitais, chegando a 18,53% em Belo Horizonte e a 16,95% em Salvador.

 #praCegoVer Gráfico da variação mensal do índice geral do IPCA

O gerente da pesquisa, Fernando Gonçalves, explica que Belo Horizonte teve o maior reajuste, mas o impacto ainda não foi sentido porque os novos preços começaram a valer em 28 de maio, ou seja, perto do fim do período de levantamento. Mas, em Salvador, que já experimenta o aumento desde 22 de abril, a alta na energia elétrica foi de 18,45% – cerca de 46 vezes maior do que a inflação geral no país. Com isso, o grupo Habitação teve a maior contribuição para a alta na inflação (0,13 ponto percentual).

Os maiores impactos individuais foram registrados na gasolina (alta de 3,34%) e nas passagens (-14,71%). O óleo diesel apresentou alta de 6,16% e, junto com a gasolina, reflete os aumentos de preços na refinaria. Entretanto, com a greve dos caminhoneiros e o desconto de 10% no preço do diesel a partir do dia 24 de maio, o último período da coleta registrou preços menores. O etanol manteve a queda de abril (-2,73%), com os preços em média 2,80% mais baratos.

Pesquisa passa a cobrir novas localidades

Os dados do IPCA divulgados hoje pelo IBGE mostram que o maior índice ficou com a região metropolitana de Salvador (1,11%) em virtude da variação de 18,45% na energia elétrica, e o menor índice foi em Brasília (0,15%), motivado pela queda de 13,91% nas passagens aéreas.

A partir de maio, os resultados do IPCA passam a ser divulgados também para os municípios de Aracaju (SE), Rio Branco (AC) e São Luís (MA). Com isso, são ao todo 16 locais, aumentando a representatividade do Norte e Nordeste no cálculo da inflação do país.

IPCA - Variação mensal, ano e 12 meses por região
Região Peso Regional (%) Variação (%)
Abril Maio
Salvador 6,12 0,34 1,11
Campo Grande 1,51 0,73 1,02
São Luís 1,87 ... 0,89
Recife 4,20 0,33 0,75
Porto Alegre 8,40 0,40 0,75
Vitória 1,78 0,19 0,64
Goiânia 3,59 -0,18 0,53
Curitiba 7,79 0,08 0,44
Rio Branco 0,42 ... 0,40
Aracaju 0,79 ... 0,37
Fortaleza 2,91 0,28 0,34
Belém 4,23 0,35 0,28
Rio de Janeiro 12,06 0,30 0,28
São Paulo 30,67 0,10 0,19
Belo Horizonte 10,86 0,22 0,18
Brasília 2,80 0,40 0,15
Brasil 100,00 0,22 0,40
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços   

Repórter: Marília Loschi
Imagem: Helena Pontes
Arte: Helena Pontes