IPCA-15

Saúde e cuidados pessoais influenciam alta da prévia da inflação

Editoria: Estatísticas Econômicas | Mônica Marli | Arte: Helena Pontes

20/04/2018 09h00 | Atualizado em 20/04/2018 11h36

A prévia da inflação de abril foi de 0,21%. O grupo que inclui itens de saúde e de cuidados pessoais teve a maior variação, 0,69%, e foi o que mais impactou no resultado, 0,08 ponto percentual (p.p.). Os reajustes nos preços dos planos de saúde (1,06%) e dos remédios (0,63%) exerceram as principais pressões para esse aumento.

As informações são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), divulgado hoje pelo IBGE. A variação de 0,21% em abril foi 0,11 p.p. acima da taxa de março, que foi de 0,10%. Na série histórica, iniciada em 1994, essa foi a menor taxa para um mês de abril desde 2006, quando o índice registrou 0,17%.

Gráfico da variação mensal do IPCA 15, comparando o setor de saúde e cuidados pessoais com o índice geral

Após uma queda de 0,07% em março, o grupo de alimentação e bebidas teve alta de 0,15% em abril. A maior influência veio das frutas, que ficaram, em média, 6,07% mais caras e foram o principal impacto individual no índice do mês, de 0,06 p.p.