Transportes crescem em outubro e reduzem ritmo de queda do setor de serviços

15/12/2017 09h00 | Última Atualização: 24/01/2018 09h08

O segmento de Transportes e Correio subiu 8,4% em outubro na comparação com o mesmo mês de 2016 e reduziu o ritmo de queda do setor de Serviços, que ficou em 0,3%, de acordo com dados da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada hoje pelo IBGE. Em relação a setembro, a variação foi de -0,8%, enquanto o acumulado nos últimos 12 meses ficou em -3,4%.

A variação de -0,3% significa uma desaceleração no ritmo de queda, uma vez que a comparação de setembro de 2017 com o mesmo mês do ano passado ficou em -3,2%, enquanto agosto ficou em -2,6% na mesma relação. 

“O setor apresentou uma queda menor em relação a outubro, mas temos que destacar que a base estava muito deprimida. Outubro de 2016 foi o pior resultado da série. Estamos comparando com uma base muito baixa. Pode dar a impressão que o setor está quase no positivo, mas isso tem que ser visto com cautela. Ainda assim os dados já começam a evidenciar uma recuperação lenta, embora ainda esteja numa faixa negativa”, explicou o gerente da pesquisa, Roberto Saldanha.

Na comparação com 2016, o segmento de Transportes e Correio foi o único que teve contribuição positiva (2,4 p.p.) na formação da taxa de -0,3%. A atividade cresceu 8,4%, liderada pelo Transporte Terrestre (9,0%). Por outro lado, a alta foi compensada negativamente pelas quedas em Serviços de Comunicação e Informação (-2,1%) e Serviços Profissionais, Administrativos e Complementares (-6,4%). 

“Houve uma melhora no transporte terrestre neste mês. Mas, ainda assim, temos que lembrar que a comparação é com outubro de 2016, que teve um volume muito baixo”, complementa Saldanha.

Texto: Rodrigo Paradella
Infográfico: J.C. Rodrigues
Imagem: Pexels