23/06/2017 | Última Atualização: 29/06/2017 14:16:52

Alimentos ficam mais baratos e ajudam a conter a inflação

Com queda de 12,41% em junho, o tomate foi um dos produtos que mais contribuíram para a desaceleração do Índice de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de junho, que ficou em 0,16%, abaixo dos 0,24% de maio. Em 2017, o preço do tomate já variou bastante (18,22%). Em janeiro, houve queda de 0,29%. Já em abril, o produto subiu 30,79%. Além do tomate, as frutas (-7,20%), o óleo de soja (-3,85%), os pescados (-2,93%) e o arroz (-1,70%) também ficaram mais baratos.

Se, de um lado, os alimentos estavam com preços em queda, por outro, morar ficou mais caro. O mesmo índice mostra que o grupo habitação aumentou 0,93%, em média. A conta de luz foi o item que mais contribuiu para isso, já que subiu, em média, 2,24%

O IPCA-15 é um indicador, calculado pelo IBGE, que mede a inflação entre a segunda metade de um mês e a primeira quinzena do mês de referência. Engloba as famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

Texto: Diana Souza