Índice Nacional da Construção Civil sobe 1,71% em outubro

06/11/2020 09h00 | Última Atualização: 06/11/2020 14h02

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu 1,71% em outubro, 0,27 ponto percentual acima da taxa do mês anterior (1,44%) e o maior índice de 2020. A alta ocorreu em todos os estados e foi influenciada pelo aumento significativo na parcela dos materiais. No ano, o índice acumula alta de 6,13% e, nos últimos 12 meses, de 6,48%, resultado bem acima dos 4,89% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. Em outubro de 2019, o índice havia sido 0,19%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em setembro havia fechado em R$ 1.209,02, passou para R$ 1.229,72 em outubro, sendo R$ 666,03 relativos aos materiais e R$ 644,38 à mão de obra.

A parcela dos materiais teve alta significativa em diversos segmentos e subiu 3,17%, maior índice da série histórica do Sinapi, iniciada em 2013. Os aumentos observados foram de 0,62 pontos percentuais em relação ao mês anterior (2,55%) e de 2,92 pontos percentuais frente a outubro de 2019 (0,25%).

Já a parcela da mão de obra, sem reajustes observados, variou 0,04%, desacelerando 0,16 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,20%) e 0,07 ponto percentual frente a outubro de 2019 (0,11%).

Os acumulados no ano são 9,97% (materiais) e 1,89% (mão de obra), sendo que em doze meses ficaram em 10,01% (materiais) e 2,55% (mão de obra).

Nordeste teve a maior variação mensal

Com alta de 2,07% na parcela dos materiais, o Nordeste teve a maior variação regional em outubro. Os destaques dessa região foram Sergipe (3,24%), Bahia (2,93%), Pernambuco (2,91%) e Alagoas (2,45%).

As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 1,86% (Norte), 1,52% (Sudeste), 1,77% (Sul) e 1,17% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado foram: R$ 1.243,85 (Norte); R$ 1.151,11 (Nordeste); R$ 1.277,56 (Sudeste); R$ 1.277,25 (Sul) e R$ 1.222,25 (Centro-Oeste).

Entre os estados, Sergipe teve a maior variação mensal pela segunda vez consecutiva, com 2,91% em setembro e 3,24% em outubro.

O SINAPI, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando a elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos.

Sinapi – Outubro de 2020
COM desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS MÉDIOS NÚMEROS ÍNDICES VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
           
BRASIL 1229,72 615,50 1,71 6,13 6,48
           
REGIÃO NORTE 1243,85 619,80 1,86 6,36 6,46
Rondônia 1284,04 715,92 1,82 5,10 5,19
Acre 1362,14 723,08 1,03 5,79 6,74
Amazonas 1224,58 599,61 2,73 6,94 7,02
Roraima 1275,97 529,92 1,04 4,22 4,60
Para 1224,52 587,02 1,89 6,02 5,77
Amapá 1234,49 599,62 0,97 9,04 10,08
Tocantins 1260,94 662,88 1,28 7,20 7,59
           
REGIÃO NORDESTE 1151,11 621,79 2,07 7,81 8,14
Maranhão 1185,43 624,47 0,82 6,28 6,99
Piauí 1170,88 778,17 1,49 6,29 7,50
Ceara 1129,47 652,27 1,16 5,93 6,75
Rio Grande do Norte 1096,89 552,90 1,15 5,42 5,84
Paraíba 1194,37 660,59 1,73 8,43 8,92
Pernambuco 1113,77 595,47 2,91 7,54 7,27
Alagoas 1117,28 558,26 2,45 6,98 7,26
Sergipe 1086,33 577,25 3,24 9,96 10,23
Bahia 1178,73 623,93 2,93 10,40 10,39
           
REGIÃO SUDESTE 1277,56 611,77 1,52 5,69 6,10
Minas Gerais 1173,21 645,70 1,96 5,54 6,51
Espirito Santo 1131,34 627,57 2,23 7,63 7,80
Rio de Janeiro 1358,99 619,37 1,10 5,44 5,67
São Paulo 1319,44 595,99 1,41 5,73 5,94
           
REGIÃO SUL 1277,25 610,80 1,77 4,46 4,63
Paraná 1241,55 593,68 1,42 4,29 4,46
Santa Catarina 1399,13 757,86 2,66 5,11 5,52
Rio Grande do Sul 1219,73 553,53 1,39 4,02 3,93
           
REGIÃO CENTRO-OESTE 1222,25 623,92 1,17 4,84 5,51
Mato Grosso do Sul 1176,19 553,19 1,86 5,23 5,38
Mato Grosso 1207,04 688,59 0,74 5,19 5,68
Goias 1210,90 639,64 1,32 4,33 5,68
Distrito Federal 1290,07 569,75 1,10 4,85 5,20

Sinapi – Outubro de 2020
SEM desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS MÉDIOS NÚMEROS ÍNDICES VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
           
BRASIL 1316,24 658,40 1,60 5,81 6,19
           
REGIÃO NORTE 1324,81 660,25 1,75 6,07 6,17
Rondônia 1368,21 762,95 1,71 4,82 4,83
Acre 1450,14 769,65 0,97 5,40 6,32
Amazonas 1303,33 638,24 2,56 6,48 6,55
Roraima 1368,00 568,01 0,97 3,98 4,34
Para 1304,04 624,94 1,77 5,83 5,59
Amapá 1314,29 638,34 0,91 8,81 9,80
Tocantins 1342,55 706,14 1,20 6,89 7,29
           
REGIÃO NORDESTE 1227,63 663,14 1,93 7,51 7,84
Maranhão 1263,86 666,01 0,76 6,15 6,81
Piauí 1246,09 827,99 1,40 5,91 7,28
Ceara 1201,27 693,43 1,07 5,63 6,39
Rio Grande do Norte 1168,49 588,82 1,08 5,22 5,59
Paraíba 1274,10 704,54 1,54 8,44 8,96
Pernambuco 1188,64 635,47 2,72 7,23 6,99
Alagoas 1190,18 594,76 2,30 6,57 6,83
Sergipe 1156,78 614,80 3,03 9,38 9,62
Bahia 1259,80 666,32 2,74 10,01 9,99
           
REGIÃO SUDESTE 1372,03 656,46 1,42 5,38 5,84
Minas Gerais 1254,53 690,09 1,84 5,15 6,27
Espirito Santo 1211,31 671,90 2,05 7,27 7,42
Rio de Janeiro 1464,47 667,81 1,02 5,28 5,49
São Paulo 1418,58 640,76 1,32 5,41 5,64
           
REGIÃO SUL 1372,57 656,24 1,67 4,16 4,32
Paraná 1337,77 639,72 1,33 4,03 4,14
Santa Catarina 1506,56 815,96 2,51 4,74 5,18
Rio Grande do Sul 1301,88 590,90 1,31 3,76 3,68
           
REGIÃO CENTRO-OESTE 1303,55 665,41 1,13 4,63 5,32
Mato Grosso do Sul 1255,52 589,98 1,73 4,91 5,11
Mato Grosso 1286,61 733,97 0,70 4,88 5,35
Goiás 1291,97 681,87 1,35 4,22 5,64
Distrito Federal 1375,31 607,46 1,03 4,70 5,04