Índice Nacional da Construção Civil varia 0,49% em julho

Editoria: Estatísticas Econômicas | Carmen Nery

07/08/2020 09h00 | Última Atualização: 07/08/2020 17h32

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), apresentou variação de 0,49% em julho, registrando a maior taxa do ano de 2020. De janeiro a julho, o índice acumula alta de 1,97%. Nos últimos doze meses, a taxa soma 3,33%, resultado abaixo dos 3,52% registrados nos doze meses imediatamente anteriores.

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), apresentou variação de 0,49% em julho, ficando 0,35 ponto percentual acima da taxa do mês anterior (0,14%) e registrando o maior índice do ano de 2020. Nos últimos doze meses o índice atingiu 3,33%, resultado abaixo dos 3,52% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. No ano, o acumulado ficou em 1,97%. Em julho de 2019, o índice foi 0,68%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em junho fechou em R$ 1.175,62, passou em julho para R$ 1.181,41, sendo R$ 619,58 relativos aos materiais e R$ 561,83 à mão de obra.

A parcela dos materiais apresentou variação de 0,48%, registrando alta significativa em relação ao mês anterior (0,17%), diferença de 0,31 ponto percentual. Quando comparado ao índice de julho de 2019 (0,47%), a taxa manteve-se no mesmo patamar.

Já a parcela da mão de obra registrou taxa de 0,50%, subindo 0,40 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,10%). Em contrapartida, quando comparamos à taxa de julho de 2019 (0,92%), houve queda de 0,42 ponto percentual.

De janeiro a julho, os acumulados são 2,30% (materiais) e 1,56% (mão de obra), sendo que em doze meses os índices são de 3,62% (materiais) e 2,94% (mão de obra).

Região Sudeste registra maior alta

A Região Sudeste, com taxas positivas em todos os estados e acordo coletivo captado em São Paulo, ficou com a maior variação regional em julho, 0,70%.

As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,31% (Norte), 0,50% (Nordeste), 0,17% (Sul) e 0,24% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.188,86 (Norte); R$ 1.096,97 (Nordeste); R$ 1.233,10 (Sudeste); R$ 1.232,40 (Sul) e R$ 1.179,66 (Centro-Oeste).

Entre os estados, a Paraíba com alta observada nas categorias profissionais e teve taxa de 2,25%, foi o estado que apresentou a maior variação mensal, seguido por São Paulo, com 1,05%, com aumento tanto na parcela dos materiais quanto na mão de obra.

O SINAPI, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando a elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos.

Sinap - Julho/2020 COM desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL              1181,41 591,36 0,49 1,97 3,33
REGIÃO NORTE        1188,86 592,39 0,31 1,66 3,73
Rondônia            1247,17 695,39 0,36 2,09 3,09
Acre                1314,18 697,56 0,86 2,06 3,86
Amazonas            1158,20 567,11 0,49 1,14 5,31
Roraima             1234,26 512,58 0,06 0,81 2,53
Pará              1166,09 559,00 0,08 0,96 2,62
Amapá               1200,92 583,31 0,69 6,07 7,26
Tocantins           1210,74 636,50 0,27 2,93 3,35
REGIÃO NORDESTE     1096,97 592,53 0,50 2,74 3,45
Maranhão            1151,67 606,71 0,50 3,26 4,18
Piauí               1115,49 741,36 0,27 1,27 2,86
Ceará               1091,25 630,22 0,18 2,35 5,36
Rio Grande do Norte 1059,80 534,20 0,32 1,85 2,16
Paraíba             1147,89 634,88 2,25 4,21 4,64
Pernambuco          1055,91 564,54 0,26 1,95 1,59
Alagoas             1065,68 532,48 0,59 2,04 2,16
Sergipe             1006,98 535,09 0,24 1,93 1,41
Bahia               1104,27 584,54 0,45 3,43 3,60
REGIÃO SUDESTE      1233,10 590,45 0,70 2,01 3,07
Minas Gerais        1127,94 620,75 0,21 1,46 3,13
Espírito Santo      1076,39 597,05 0,23 2,40 3,92
Rio de Janeiro      1330,97 606,55 0,57 3,26 5,83
São Paulo           1269,80 573,58 1,05 1,76 1,86
REGIÃO SUL          1232,40 589,40 0,17 0,80 2,96
Paraná              1196,48 572,13 0,07 0,51 1,11
Santa Catarina      1340,30 725,97 0,28 0,69 4,12
Rio Grande do Sul   1188,71 539,51 0,20 1,39 4,85
REGIÃO CENTRO-OESTE 1179,66 602,23 0,24 1,20 3,94
Mato Grosso do Sul 1128,98 530,97 0,13 1,00 3,65
Mato Grosso         1175,13 670,40 0,28 2,41 3,60
Goiás               1170,84 618,45 0,30 0,87 5,72
Distrito Federal    1232,82 544,47 0,16 0,20 2,27

                          FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.

  Sinap - Julho/2020 SEM desoneração da folha de pagamento de empresas do setor

ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL              1267,75 634,20 0,49 1,93 3,30
REGIÃO NORTE        1268,90 632,36 0,30 1,59 3,69
Rondônia            1331,61 742,46 0,34 2,01 2,84
Acre                1402,15 744,17 0,87 1,91 3,59
Amazonas            1236,93 605,79 0,46 1,06 5,24
Roraima             1325,91 550,51 0,07 0,78 2,55
Pará                1243,47 595,87 0,08 0,91 2,66
Amapá               1280,73 622,02 0,65 6,03 7,12
Tocantins           1292,35 679,71 0,26 2,89 3,36
REGIÃO NORDESTE     1173,31 633,81 0,49 2,75 3,47
Maranhão            1230,10 648,28 0,47 3,33 4,19
Piauí               1190,70 791,16 0,26 1,20 2,94
Ceará               1163,30 671,51 0,18 2,29 5,40
Rio Grande do Norte 1131,39 570,09 0,30 1,87 2,07
Paraíba             1228,58 679,39 2,43 4,57 4,98
Pernambuco          1129,04 603,58 0,24 1,85 1,38
Alagoas             1138,58 568,98 0,55 1,95 2,06
Sergipe             1077,43 572,67 0,23 1,88 1,39
Bahia               1185,32 626,94 0,42 3,51 3,66
REGIÃO SUDESTE      1327,81 635,34 0,71 1,99 3,08
Minas Gerais        1209,18 665,13 0,19 1,35 3,10
Espírito Santo      1156,60 641,61 0,21 2,44 3,92
Rio de Janeiro      1437,60 655,55 0,60 3,34 5,99
São Paulo           1369,00 618,37 1,06 1,73 1,84
REGIÃO SUL          1327,44 634,70 0,16 0,74 2,91
Paraná              1292,52 618,09 0,07 0,51 1,03
Santa Catarina      1447,00 783,79 0,27 0,61 4,12
Rio Grande do Sul   1270,86 576,85 0,19 1,30 4,90
REGIÃO CENTRO-OESTE 1259,90 643,17 0,22 1,13 3,94
Mato Grosso do Sul 1208,29 567,79 0,13 0,96 3,81
Mato Grosso         1254,44 715,57 0,26 2,25 3,30
Goiás               1250,35 659,93 0,27 0,86 5,78
Distrito Federal    1315,97 581,25 0,15 0,19 2,48

                          FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.