Índice Nacional da Construção Civil varia 0,37% em setembro

09/10/2019 09h00 | Última Atualização: 09/10/2019 09h00

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, variou 0,37% em setembro, caindo 0,07 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,44%). Os últimos 12 meses foram para 4,42%, mantendo o patamar registrado nos 12 meses imediatamente anteriores (4,50%). No ano, o acumulado ficou em 3,49%. Em setembro de 2018 o índice foi 0,45%. Acesse o material de apoio para mais informações.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em agosto fechou em R$ 1.148,65, passou em setembro para R$ 1.152,87, sendo R$ 603,87 relativos aos materiais e R$ 549,00 à mão de obra.

A parcela dos materiais variou 0,27%, com queda significativa de 0,45 ponto percentual em relação ao mês anterior (0,72%), e de 0,41 ponto percentual frente a setembro de 2018 (0,68%).

Já a parcela da mão de obra, com 0,47%, e captação de 3 acordos coletivos, registrou a maior variação do mês de setembro desde 2014. Comparando com o mês anterior (0,13%), aumentou 0,34 ponto percentual.

Até o terceiro trimestre do ano, os acumulados são 4,24% (materiais) e 2,70% (mão de obra). Em 12 meses, os acumulados ficaram em 5,81% (materiais) e 2,95% (mão de obra).

Região Norte registra maior variação mensal

Influenciada pela alta captada na parcela da mão de obra no Amazonas, a região Norte ficou com a maior variação em setembro, 0,82%. As demais regiões registraram os seguintes resultados: 0,03% (Nordeste), 0,55% (Sudeste), 0,21% (Sul) e 0,45% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.157,07 (Norte); R$ 1.064,53 (Nordeste); R$ 1.203,20 (Sudeste); R$ 1.217,74 (Sul) e R$ 1.154,06 (Centro-Oeste).

Amazonas registra a maior alta

Sob impacto de reajustes captados nas categorias profissionais, o Amazonas, com 3,54%, foi o estado que apresentou a maior variação mensal, seguido por Mato Grosso do Sul (1,73%), e Rio de Janeiro (1,68%), estes sob influência de acordo coletivo.

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL
setembro/2019 considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
      
BRASIL 1152,87 576,95 0,37 3,49 4,42
      
REGIÃO NORTE 1157,07 576,60 0,82 3,13 5,96
Rondonia 1219,01 679,74 0,15 5,58 7,40
Acre 1274,80 676,66 0,25 3,33 5,96
Amazonas 1141,35 558,85 3,54 5,27 6,47
Roraima 1204,54 500,23 -0,10 2,57 5,64
Para 1135,70 544,40 -0,07 2,03 6,19
Amapa 1114,47 541,37 -0,12 2,38 4,04
Tocantins 1177,44 619,07 0,28 1,39 3,76
      
REGIÃO NORDESTE 1064,53 575,06 0,03 2,62 3,66
Maranhão 1108,40 583,89 0,03 3,81 5,56
Piaui 1083,44 720,02 0,15 2,68 3,60
Ceara 1059,45 611,90 0,69 2,32 3,03
Rio Grande do Norte 1036,33 522,35 0,17 1,12 1,70
Paraiba 1095,98 606,17 0,03 1,01 2,44
Pernambuco 1039,94 556,05 0,01 2,61 2,77
Alagoas 1039,62 519,46 -0,46 1,70 3,21
Sergipe 989,03 525,58 0,12 2,03 2,91
Bahia 1067,13 564,88 -0,30 3,13 4,47
      
REGIÃO SUDESTE 1203,20 576,07 0,55 3,89 4,10
Minas Gerais 1101,08 605,94 0,80 5,70 6,50
Espirito Santo 1049,71 582,19 0,58 3,59 3,74
Rio de Janeiro 1280,00 583,30 1,68 4,49 4,71
São Paulo 1246,19 562,94 -0,04 2,73 2,63
      
REGIÃO SUL 1217,74 582,32 0,21 5,21 6,40
Parana 1187,56 567,87 0,03 4,92 5,51
Santa Catarina 1323,83 717,04 0,24 6,07 7,72
Rio Grande do Sul 1166,16 529,33 0,49 4,78 6,52
      
REGIÃO CENTRO-OESTE 1154,06 589,15 0,45 2,64 4,14
Mato Grosso do Sul 1109,34 521,72 1,73 1,54 1,97
Mato Grosso 1141,33 651,13 0,08 1,33 4,28
Goias 1137,07 600,65 0,46 3,68 4,27
Distrito Federal 1225,46 541,23 0,11 3,68 5,17
fonte:  IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL
setembro/2019
não considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil

ÁREAS GEOGRÁFICAS CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
      
BRASIL 1237,21 618,94 0,37 3,45 4,33
      
REGIÃO NORTE 1235,40 615,69 0,80 3,08 5,81
Rondonia 1303,51 726,77 0,04 5,85 7,57
Acre 1362,80 723,31 0,23 3,42 5,89
Amazonas 1219,76 597,44 3,51 5,18 6,32
Roraima 1292,51 536,67 -0,16 2,27 5,45
Para 1210,71 580,08 -0,07 1,91 5,89
Amapa 1190,41 578,12 -0,11 2,53 4,10
Tocantins 1256,62 660,90 0,23 1,27 3,66
      
REGIÃO NORDESTE 1138,57 615,00 0,01 2,68 3,66
Maranhão 1183,70 623,79 0,04 3,80 5,46
Piaui 1155,81 767,93 0,14 2,75 3,62
Ceara 1130,73 652,64 0,66 2,52 3,19
Rio Grande do Norte 1107,03 557,83 0,14 1,11 1,66
Paraiba 1169,13 646,56 0,02 0,99 2,35
Pernambuco 1113,02 594,91 -0,11 2,62 2,78
Alagoas 1112,15 555,73 -0,43 1,89 3,43
Sergipe 1058,74 562,72 0,11 2,12 2,94
Bahia 1144,66 605,44 -0,28 3,13 4,37
      
REGIÃO SUDESTE 1295,32 619,75 0,57 3,68 3,87
Minas Gerais 1179,96 649,06 0,74 5,55 6,29
Espirito Santo 1127,65 625,53 0,61 3,70 3,83
Rio de Janeiro 1381,85 630,11 1,79 4,33 4,54
São Paulo 1343,51 606,83 -0,01 2,48 2,38
      
REGIÃO SUL 1312,31 627,51 0,17 5,21 6,33
Parana 1282,81 613,48 -0,02 4,85 5,41
Santa Catarina 1430,07 774,61 0,21 6,01 7,55
Rio Grande do Sul 1248,34 566,69 0,47 4,93 6,63
      
REGIÃO CENTRO-OESTE 1233,42 629,64 0,52 2,66 4,17
Mato Grosso do Sul 1187,64 558,07 1,94 1,73 2,14
Mato Grosso 1220,65 696,24 0,19 1,16 4,13
Goias 1214,35 640,94 0,44 3,74 4,34
Distrito Federal 1308,56 577,96 0,16 3,79 5,27
fonte:  IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.