Índice Nacional da Construção Civil varia 0,24% em novembro

07/12/2018 09h00 | Atualizado em 07/12/2018 09h00

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, apresentou variação de 0,24% em novembro, ficando 0,19 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa do outubro (0,43%). O acumulado no ano ficou em 4,18% e nos últimos doze meses em 4,36%, resultado abaixo dos 4,61% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. Em novembro de 2017 o índice foi 0,48%.

A publicação e o material de apoio da pesquisa estão à direita desta página.

O custo nacional da construção por metro quadrado, que em outubro estava em R$ 1.108,75, passou para 1.111,41 em novembro, sendo R$ 576,75 relativos aos materiais e R$ 534,66 à mão de obra.

A parcela dos materiais teve variação de 0,36%, apresentando desaceleração tanto em relação ao mês anterior (0,69%), como em relação a novembro de 2017 (0,67%).

Já o valor da mão de obra apresentou variação de 0,11%, desacelerando 0,16 ponto percentual em relação a outubro, e 0,28 frente a novembro de 2017.

Os acumulados no ano ficaram em 5,83% (materiais) e 2,47% (mão de obra). Já nos últimos doze meses, os acumulados ficaram em 5,97% (materiais) e 2,70% (mão de obra).

Região Norte registra maior variação mensal

Com índices positivos em todos os estados, a região Norte ficou com a maior variação em novembro, 0,51%. Nas demais regiões as taxas ficaram em: 0,35% (Nordeste), 0,07% (Sudeste), 0,37% (Sul) e 0,21% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.117,65 (Norte); R$ 1.034,74 (Nordeste); R$ 1.157,52 (Sudeste); R$ 1.151,60 (Sul) e R$ 1.121,77 (Centro-Oeste).

Roraima registra maior alta

Sob impacto de reajuste previsto em convenção coletiva, Roraima, com 1,36%, apresentou a maior variação mensal entre os estados.

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL
Novembro/2018 considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas
do setor da construção civil

ÁREAS GEOGRÁFICAS  CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2  JUN/94=100  MENSAL  NO ANO  12 MESES 
BRASIL 1111,41 556,26 0,24 4,18 4,36
      
REGIÃO NORTE 1117,65 556,93 0,51 4,89 4,84
Rondônia 1151,19 641,83 1,09 3,63 3,86
Acre 1225,26 650,38 0,84 4,25 4,56
Amazonas 1081,48 529,51 0,44 4,89 4,73
Roraima 1167,38 484,77 1,36 5,01 4,96
Pará 1107,90 531,04 0,41 5,76 5,69
Amapá 1086,99 528,01 0,36 3,16 3,19
Tocantins 1159,06 609,39 0,05 3,32 3,03
      
REGIÃO NORDESTE 1034,74 558,98 0,35 4,32 4,66
Maranhão 1065,50 561,28 0,76 4,85 4,94
Piauí 1051,61 698,82 0,46 3,73 3,73
Ceará 1033,40 596,84 0,27 4,01 4,30
Rio Grande do Norte 1025,22 516,77 0,17 6,36 8,89
Paraíba 1082,71 598,71 0,68 4,34 4,63
Pernambuco 1011,92 541,07 0,12 3,61 4,22
Alagoas 1019,35 509,34 0,14 3,21 3,22
Sergipe 966,03 513,33 0,02 3,33 3,66
Bahia 1030,68 545,55 0,31 4,65 4,70
      
REGIÃO SUDESTE 1157,52 554,11 0,07 4,12 4,29
Minas Gerais 1041,49 573,13 0,13 4,15 4,05
Espírito Santo 1013,21 561,95 -0,01 4,27 4,58
Rio de Janeiro 1223,65 557,64 0,05 2,53 2,75
São Paulo 1212,32 547,53 0,04 4,69 4,96
      
REGIÃO SUL 1151,60 550,75 0,37 4,18 4,32
Paraná 1126,73 538,82 0,21 4,47 4,51
Santa Catarina 1241,57 672,56 0,60 3,34 3,56
Rio Grande do Sul 1106,62 502,27 0,39 4,56 4,75
      
REGIÃO CENTRO-OESTE 1121,77 572,65 0,21 3,56 3,68
Mato Grosso do Sul 1091,62 513,32 -0,02 2,99 2,69
Mato Grosso 1120,86 639,54 0,55 3,87 3,86
Goiás 1094,01 577,95 0,05 2,31 2,51
Distrito Federal 1182,46 522,14 0,13 5,30 5,73
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.
NOTA: estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal.

SISTEMA NACIONAL DE PESQUISA DE CUSTOS E ÍNDICES DA CONSTRUÇÃO CIVIL
Novembro/2018 não considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas
do setor da construção civil


ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
      
BRASIL 1193,61 597,10 0,23 4,06 4,25
      
REGIÃO NORTE 1194,12 595,10 0,49 4,73 4,68
Rondônia 1227,95 684,64 1,02 3,44 3,65
Acre 1309,29 694,97 0,79 4,20 4,49
Amazonas 1156,63 566,58 0,42 4,88 4,75
Roraima 1256,86 521,89 1,44 4,99 4,94
Pará 1182,62 566,64 0,38 5,44 5,38
Amapá 1159,55 563,02 0,34 2,99 3,04
Tocantins 1238,80 651,34 0,05 3,25 2,98
      
REGIÃO NORDESTE 1106,28 597,51 0,33 4,14 4,48
Maranhão 1138,41 599,93 0,75 4,76 4,85
Piauí 1121,23 744,96 0,43 3,67 3,67
Ceará 1100,83 635,39 0,25 3,76 4,02
Rio Grande do Norte 1095,21 551,92 0,16 6,13 8,90
Paraíba 1154,96 638,80 0,64 4,09 4,36
Pernambuco 1083,02 578,85 0,11 3,47 4,04
Alagoas 1087,32 543,33 0,13 3,01 3,02
Sergipe 1033,45 549,28 0,02 3,29 3,60
Bahia 1105,77 584,91 0,29 4,46 4,51
      
REGIÃO SUDESTE      1248,56 597,43 0,07 4,02 4,21
Minas Gerais 1117,37 614,79 0,12 4,06 3,98
Espírito Santo 1087,37 603,18 -0,01 4,06 4,31
Rio de Janeiro 1323,26 603,42 0,05 2,49 2,70
São Paulo 1310,41 591,88 0,06 4,61 4,94
      
REGIÃO SUL 1241,52 593,61 0,34 4,11 4,21
Paraná 1218,55 582,64 0,20 4,42 4,45
Santa Catarina 1342,54 727,14 0,56 3,32 3,53
Rio Grande do Sul 1182,72 536,95 0,36 4,43 4,55
      
REGIÃO CENTRO-OESTE 1199,01 612,07 0,20 3,46 3,57
Mato Grosso do Sul 1166,41 548,06 -0,02 2,97 2,68
Mato Grosso 1201,19 685,22 0,51 3,83 3,82
Goiás 1168,26 616,61 0,07 2,12 2,30
Distrito Federal 1261,40 557,14 0,12 5,05 5,48
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços.
NOTA: estes resultados são calculados mensalmente pelo IBGE através de convênio com a CAIXA – Caixa Econômica Federal.