07/11/2018 | Última Atualização: 07/11/2018 09:00:00

Índice Nacional da Construção Civil varia 0,43% em outubro

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, apresentou variação de 0,43% em outubro, caindo 0,02 ponto percentual em relação à taxa do mês anterior (0,45%). Os últimos doze meses foram para 4,61%, resultado acima dos 4,33% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. No ano, o acumulado ficou em 3,93%. Em outubro de 2017, o índice foi 0,16%.
A publicação e o material de apoio da pesquisa estão à direita desta página.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, que em setembro fechou em
R$ 1.103,98, em outubro subiu para R$ 1.108,75, sendo R$ 574,70 relativos aos materiais e R$ 534,05 à mão de obra.

A parcela dos materiais registrou variação de 0,69%, muito próxima da apresentada no mês anterior (0,68%). Já em relação a outubro de 2017 (0,20%), o índice apresentou aumento significativo.

Quanto à parcela da mão de obra, com variação de 0,16%, observamos uma queda em relação ao mês anterior de 0,04 ponto percentual (0,20%) e uma alta, na mesma medida, em relação a outubro de 2017 (0,12%). De janeiro a outubro, os acumulados são 5,45% (materiais) e 2,36% (mão de obra), sendo que em doze meses ficaram em 6,30% (materiais) e 2,83% (mão de obra).

Região Norte registra maior variação mensal com alta de 3,16% no Pará

A região Norte ficou com a maior variação em outubro, 1,83%. Nas demais regiões as taxas são: 0,41% (Nordeste), 0,06% (Sudeste), 0,26% (Sul) e 1,01% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.111,96 (Norte); R$ 1.031,17 (Nordeste); R$ 1.156,76 (Sudeste); R$ 1.147,40 (Sul) e R$ 1.119,42 (Centro-Oeste).

Sob impacto de reajuste previsto em convenção coletiva, o Pará, com 3,16%, foi o estado que apresentou a maior variação mensal. A seguir, vieram Tocantins e Mato Grosso, com variações de 2,09% e 1,86% respectivamente, decorrentes, também, de reajustes celebrados em convenções coletivas.

Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil Outubro/2018
Considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil


ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL 1.108,75 554,93 0,43 3,93 4,61
REGIÃO NORTE 1.111,96 554,10 1,83 4,36 4,66
Rondônia 1.138,77 634,91 0,32 2,51 3,27
Acre 1.215,05 644,96 1,00 3,38 3,85
Amazonas 1.076,69 527,20 0,44 4,43 4,51
Roraima 1.151,66 478,26 1,00 3,60 3,75
Pará 1.103,37 528,87 3,16 5,32 5,76
Amapá 1.083,06 526,11 1,11 2,79 2,95
Tocantins 1.158,44 609,08 2,09 3,27 3,23
REGIÃO NORDESTE 1.031,17 557,04 0,41 3,96 4,82
Maranhão 1.057,42 557,04 0,71 4,06 4,35
Piauí 1.046,83 695,62 0,09 3,26 3,69
Ceará 1.030,61 595,23 0,22 3,73 4,49
Rio Grande do Norte 1.023,48 515,89 0,44 6,18 8,89
Paraíba 1.075,44 594,66 0,50 3,64 3,89
Pernambuco 1.010,73 540,42 -0,12 3,48 5,46
Alagoas 1.017,90 508,62 1,06 3,06 3,66
Sergipe 965,81 513,23 0,49 3,31 4,32
Bahia 1.027,45 543,87 0,58 4,33 4,84
REGIÃO SUDESTE 1.156,76 553,73 0,06 4,05 4,71
Minas Gerais 1.040,13 572,39 0,60 4,01 4,00
Espírito Santo 1.013,27 562,01 0,14 4,28 4,91
Rio de Janeiro 1.223,03 557,36 0,05 2,48 2,91
São Paulo 1.211,81 547,31 -0,22 4,64 5,74
REGIÃO SUL 1.147,40 548,72 0,26 3,80 4,14
Paraná 1.124,42 537,69 -0,10 4,25 4,43
Santa Catarina 1.234,20 668,54 0,43 2,72 3,14
Rio Grande do Sul 1.102,33 500,32 0,68 4,15 4,68
REGIÃO CENTRO-OESTE 1.119,42 571,45 1,01 3,35 4,43
Mato Grosso do Sul 1.091,80 513,42 0,35 3,01 3,39
Mato Grosso 1.114,74 636,04 1,86 3,30 5,06
Goias 1.093,44 577,66 0,28 2,26 2,94
Distrito Federal 1.180,93 521,46 1,33 5,16 6,40
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços

Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil - Outubro/2018 Não considerando a desoneração da folha de pagamento de empresas do setor da construção civil


ÁREAS GEOGRÁFICAS
CUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2 JUN/94=100 MENSAL NO ANO 12 MESES
BRASIL 1.190,86 595,73 0,42 3,82 4,49
REGIÃO NORTE 1.188,35 592,19 1,77 4,22 4,50
Rondônia 1.215,53 677,73 0,31 2,39 3,11
Acre  1.299,08 689,52 0,94 3,38 3,82
Amazonas 1.151,84 564,21 0,41 4,44 4,53
Roraima  1.238,97 514,48 1,09 3,50 3,63
Pará 1.178,10 564,49 3,04 5,04 5,44
Amapá 1.155,66 561,11 1,04 2,65 2,79
Tocantins 1.238,15 651,02 2,11 3,20 3,15
REGIÃO NORDESTE 1.102,66 595,55 0,38 3,80 4,66
Maranhão  1.129,98 595,47 0,67 3,98 4,26
Piauí 1.116,47 741,77 0,09 3,22 3,62
Ceará 1.098,11 633,80 0,21 3,50 4,20
Rio Grande do Norte 1.093,47 551,04 0,42 5,97 8,92
Paraíba 1.147,59 634,73 0,48 3,43 3,67
Pernambuco 1.081,83 578,21 -0,11 3,36 5,33
Alagoas 1.085,87 542,63 0,99 2,88 3,44
Sergipe 1.033,22 549,17 0,46 3,27 4,21
Bahia 1.102,54 583,22 0,54 4,16 4,64
REGIÃO SUDESTE 1.247,65 597,01 0,06 3,95 4,59
Minas Gerais 1.116,01 614,05 0,56 3,94 3,93
Espírito Santo 1.087,43 603,24 0,13 4,07 4,60
Rio de Janeiro 1.322,64 603,12 0,06 2,44 2,85
São Paulo 1.309,57 591,52 -0,20 4,55 5,65
REGIÃO SUL 1.237,28 591,60 0,25 3,76 4,05
Paraná 1.216,16 581,48 -0,09 4,21 4,37
Santa Catarina 1.335,12 723,09 0,40 2,74 3,12
Rio Grande do Sul 1.178,45 535,02 0,67 4,05 4,50
REGIÃO CENTRO-OESTE 1.196,60 610,85 1,06 3,25 4,36
Mato Grosso do Sul 1.166,69 548,17 0,33 2,99 3,33
Mato Grosso 1.195,07 681,74 1,96 3,30 5,21
Goias 1.167,50 616,17 0,31 2,04 2,68
Distrito Federal 1.259,83 556,48 1,36 4,92 6,11
FONTE: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Índices de Preços