Estoque de produtos agrícolas totaliza 58,7 milhões de toneladas no primeiro semestre de 2017

09/11/2017 09h00 | Última Atualização: 09/11/2017 16h13

O número de estabelecimentos ativos sofreu queda de 0,1%, passando de 7.829 no segundo semestre de 2016, para 7.821 no primeiro semestre de 2017. A região Nordeste foi a única que teve acréscimo no número de estabelecimentos ativos (6,5%), enquanto a região Norte teve o maior recuo (4,1%).

O total de capacidade útil disponível no Brasil para armazenamento, registrado no primeiro semestre de 2017, em estabelecimentos ativos na pesquisa, foi de 168,0 milhões toneladas, mesmo resultado do semestre anterior. O estoque de produtos agrícolas totalizou 58,7 milhões de toneladas nesse período. A soja representou o maior volume estocado (34,9 milhões de toneladas), seguida pelos estoques de milho (13,0 milhões), arroz (4,9 milhões), trigo (2,4 milhões) e café (898,4 mil toneladas).

 A publicação completa da pesquisa pode ser acessada aqui.

Nº de estabelecimentos (1º sem 2017) 7.821 unidades
Estoque (30/06/2017) 58,7 milhões de toneladas
Capacidade instalada 168,0 milhões de toneladas

 Com capacidade para 79,2 milhões de toneladas, silos predominam na rede armazenadora

Em termos de capacidade útil armazenável, os silos predominam, tendo alcançado 79,2 milhões de toneladas no primeiro semestre deste ano, representando um crescimento de 2,5% em relação ao segundo semestre de 2016. Em seguida, os armazéns graneleiros e granelizados atingiram 63,0 milhões de toneladas de capacidade útil armazenável, apresentando queda de 1,9%. Já os armazéns convencionais, estruturais e infláveis somaram 25,8 milhões de toneladas, o que representou uma diminuição de 2,6% em relação ao segundo semestre de 2016.

Cinco principais produtos apresentam alta no estoque

Os estoques de soja representaram o maior volume (34,9 milhões de toneladas), seguidos pelos estoques de milho (13,0 milhões), arroz (4,9 milhões), trigo (2,4 milhões) e café (898,4 mil toneladas). Estes produtos representam 95,5% da massa de grãos estocada entre os produtos monitorados pela pesquisa.

Em junho, a safra de soja se encontrava praticamente colhida em sua totalidade, com a produção recorde estimada em 115,1 milhões de toneladas, um acréscimo de 19,5% em relação ao ano anterior. A produção foi favorecida pelas ótimas condições climáticas desde o plantio até a colheita.

O milho colhido até 30/06/2017 alcançou 97,7 milhões de toneladas, valor 53,5% maior do que aquele registrado no mesmo período de 2016, enquanto os estoques apresentavam 13,0 milhões de toneladas.

Os estoques de trigo totalizaram 2,4 milhões de toneladas, valor 55,2% superior ao do ano passado. A produção de 6,8 milhões de toneladas na safra anterior, aliada ao aumento de 11,9% nas importações no primeiro semestre de 2017 e à redução no ritmo de processamento dos moinhos contribuíram para o incremento da quantidade do cereal armazenado.

Os estoques de arroz em casca tiveram um acréscimo de 29,4% em comparação com a data de referência de 2016. Em junho, a safra de 2017 se encontrava colhida e as estimativas apontam um aumento de 16,2% na produção, proporcionado, em grande parte, pelas condições climáticas favoráveis.

A quantidade de café estocado aumentou em 7,3% em comparação com a data de referência do ano anterior. Em 30 de junho de 2017, estavam armazenadas 898,4 mil toneladas.