Volume dos serviços cai 6,3% em novembro

14/01/2016 09h52 | Atualizado em 09/08/2017 10h12

 

Período
Volume
Receita Nominal
Novembro 2015 / Novembro 2014
-6,3%
-0,8%
Acumulado em 2015
-3,4%
1,4%
Acumulado em 12 meses
-3,1%
1,6%

O volume de serviços prestados no Brasil, em novembro de 2015, caiu 6,3%, na comparação com igual mês do ano anterior, a maior da série iniciada em 2012, contra -5,8% de outubro e -4,8% de setembro. Com isso, manteve-se a sequência de resultados negativos registrados em 2015, à exceção de março (2,3%). Quanto aos resultados por atividade, todos os segmentos registraram variações negativas: serviços prestados às famílias (-6,6%); serviços de informação e comunicação (-4,4%); serviços profissionais, administrativos e complementares (-6,6%), transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio (-8,2%) e outros serviços (-7,4%). A taxa acumulada no ano ficou em -3,4% e, em 12 meses, -3,1%. O agregado especial das atividades turísticas registrou queda de 1,9%. Nesta mesma comparação, a receita nominal registrou variação negativa de -0,8% em novembro, em relação à novembro de 2014, contra -0,4% em outubro e 0,0% em setembro. A taxa acumulada no ano ficou em 1,4% e, em 12 meses, 1,6%. Clique aqui para acessar a publicação completa.


Tabela 1
INDICADORES DE VOLUME DOS SERVIÇOS, SEGUNDO GRUPOS DE ATIVIDADES
BRASIL - NOVEMBRO 2015

 

Atividades Mês/Igual Mês do Ano Anterior Acumulado
Taxa de Variação (%) Taxa de Variação (%)
SET
OUT
NOV
No Ano
12 Meses
Brasil
- 4,8
- 5,8
- 6,3
- 3,4
- 3,1
1 - Serviços prestados às famílias
- 6,7
- 4,8
- 6,6
- 5,1
- 4,8
   1.1 - Serviços de alojamento e alimentação
- 6,1
- 5,1
- 7,2
- 5,5
- 5,3
   1.2 - Outros serviços prestados às famílias
- 9,8
- 2,7
- 2,5
- 2,8
- 1,8
2 - Serviços de informação e comunicação
- 0,6
- 3,2
- 4,4
0,1
0,1
   2.1 - Serviços TIC
- 0,9
- 3,5
- 4,3
0,7
0,7
      2.11 - Telecomunicações
- 2,4
- 4,0
- 4,7
- 0,2
0,0
      2.12 - Serviços de tecnlogia da informação
4,7
- 1,7
- 2,9
4,0
3,3
   2.2- Serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias
0,8
- 1,5
- 4,6
- 4,1
- 4,0
3 - Serviços profissionais, administrativos e complementares
- 8,1
- 7,3
- 6,6
- 3,8
- 3,2
   3.1 - Serviços técnico-profissionais
- 15,8
- 9,3
- 7,1
- 9,3
- 8,5
   3.2 - Serviços administrativos e complementares
- 5,4
- 6,6
- 6,4
- 1,9
- 1,3
4 - Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio
- 6,4
- 6,7
- 8,2
- 6,0
- 5,5
   4.1 - Transporte terrestre
- 11,5
- 12,5
- 13,8
- 10,2
- 9,2
   4.2 - Transporte aquaviário
25,4
17,3
15,6
18,9
19,5
   4.3 - Transporte aéreo
4,5
14,1
11,3
3,5
3,0
   4.4 - Armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio
- 3,8
- 3,7
- 6,2
- 3,9
- 3,9
5 - Outros serviços
- 9,9
- 13,8
- 7,4
- 8,9
- 8,5
Atividades turísticas
- 3,4
0,2
- 1,9
- 2,2
- 2,2
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio.
 

Em termos de composição da taxa de volume, o segmento de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio apresentou a maior contribuição (-2,6 p.p.), seguido dos serviços de informação e comunicação (-1,6 p.p.) e dos serviços profissionais, administrativos e complementares (-1,3 p.p.). Os serviços prestados às famílias e outros serviços apresentaram contribuição de -0,4 p.p.


Tabela 2
COMPOSIÇÃO DA TAXA MENSAL DE VOLUME DOS SERVIÇOS,
SEGUNDO GRUPOS DE ATIVIDADES, BRASIL - NOVEMBRO 2015


Atividades Taxa Contribuição
Absoluta (p.p.)
Brasil
-6,3
-6,3
1 - Serviços prestados às famílias
-6,6
-0,4
   1.1 - Serviços de alojamento e alimentação
-7,2
-0,4
   1.2 - Outros serviços prestados às famílias
-2,5
0,0
2 - Serviços de informação e comunicação
-4,4
-1,6
   2.1 - Serviços TIC
-4,3
-1,4
     2.11 - Telecomunicações
-4,7
-1,2
     2.12 - Serviços de tecnologia da informação
-2,9
-0,2
   2.2- Serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias
-4,6
-0,2
3 - Serviços profissionais, administrativos e complementares
-6,6
-1,3
   3.1 - Serviços técnico-profissionais
-7,1
-0,4
   3.2 - Serviços administrativos e complementares
-6,4
-0,9
4 - Transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio
-8,2
-2,6
   4.1 - Transporte terrestre
-13,8
-2,5
   4.2 - Transporte aquaviário
15,6
0,2
   4.3 - Transporte aéreo
11,3
0,3
   4.4 - Armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio
-6,2
-0,6
5 - Outros serviços
-7,4
-0,4
Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Serviços e Comércio.
(1) Base 2011=100

Os serviços prestados às famílias apresentaram queda de 6,6% no volume de serviços em novembro sobre igual mês do ano anterior, contra -4,8% em outubro e -6,7% em setembro, mantendo a série constante de variações negativas de volume, a partir de maio de 2014. A variação acumulada no ano ficou em -5,1% e, em 12 meses, -4,8%. Os serviços de alojamento e alimentação e outros serviços prestados às famílias apresentaram queda de 7,2% e 2,5%, respectivamente.

Os serviços de informação e comunicação caíram 4,4% no volume em novembro, na comparação com igual mês do ano anterior, contra -3,2% em outubro e -0,6% em setembro. As variações acumuladas no ano e em 12 meses ficaram em 0,1%.

Os serviços de tecnologia da informação e comunicação (TIC) mostraram queda de 4,3% no volume, com destaque para telecomunicações (-4,7%) e serviços de tecnologia da informação (-2,9%). Os serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias, variaram -4,6% no volume, frente à igual mês do ano anterior.

O segmento de serviços profissionais, administrativos e complementares caiu 6,6% no volume em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, contra quedas de 7,3% em outubro e 8,1% em setembro. A variação de volume acumulada no ano ficou em -3,8% e, em 12 meses, -3,2%. Os serviços técnico-profissionais, correspondentes aos serviços intensivos em conhecimento, apresentaram recuo de 7,1% em volume de serviços, e os serviços administrativos e complementares, que abrangem as atividades intensivas em mão-de-obra, recuo de 6,4%.

O segmento de transportes, serviços auxiliares dos transportes e correio teve variação negativa de volume de 8,2% em novembro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Em outubro e setembro, o segmento registrou variações negativas de 6,7% e 6,4%, respectivamente. A variação acumulada no ano ficou em -6,0% e, em 12 meses, -5,5%. Por modalidade, os resultados de volume foram: transporte terrestre (-13,8%), transporte aquaviário (15,6%) e transporte aéreo (11,3%). A atividade de armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correio apresentou decréscimo de 6,2%.

O segmento de outros serviços caiu 7,4% em novembro, contra -13,8% em outubro e -9,9% em setembro. A variação acumulada no ano ficou em -8,9% e em 12 meses, -8,5%.

As atividades turísticas registraram queda de 1,9% em novembro, na comparação com novembro de 2014, contra crescimento de 0,2% em outubro e queda de 3,4% em setembro. As variações acumuladas no ano e em 12 meses ficaram em -2,2%.

Em novembro, cinco estados mostraram queda no volume de serviços

No que se refere aos resultados regionais em novembro, na comparação com igual mês do ano anterior, cinco Unidades da Federação apresentaram variações positivas de volume: Roraima (10,9%), Mato Grosso (5,9%), Rondônia (4,1%), Tocantins (2,4%) e Pará (0,5%). As maiores variações negativas de volume foram observadas na Bahia (-17,9%), Amazonas (-15,0%) e Amapá (-14,7%).

Em termos regionais, analisando-se as atividades turísticas, segundo as Unidades da Federação selecionadas, as variações positivas de volume foram registradas no Distrito Federal (5,0%), seguido de Goiás (3,2%) e Pernambuco (2,8%). Minas Gerais não apresentou variação e as variações negativas de volume foram registradas no Espírito Santo (-10,0%), Santa Catarina (-8,1%), Paraná (-6,2%), Bahia (-5,7%), Rio Grande do Sul (-4,4%), Ceará (-3,6%), Rio de Janeiro (-2,5%) e São Paulo (-2,4%).

 

Comunicação Social
14 de janeiro de 2016