IBGE divulga relatório sobre sua rede de monitoramento do nível do mar

O IBGE divulga hoje, 09 de dezembro de 2013, o Relatório de Monitoramento da Variação do Nível Médio do Mar nas Estações da Rede Maregráfica Permanente para Geodésia ...

Editoria: Geociências

09/12/2013 09h00 | Última Atualização: 19/03/2018 14h00

O IBGE divulga hoje, 09 de dezembro de 2013, o Relatório de Monitoramento da Variação do Nível Médio do Mar nas Estações da Rede Maregráfica Permanente para Geodésia (RMPG) - 2001-2012. O relatório apresenta os equipamentos utilizados nas estações da RMPG e faz uma discussão detalhada dos procedimentos de controle e tratamento dos dados. Não houve mudança nos referenciais verticais brasileiros (estações de Imbituba, SC, e Santana, AP – marcos de altitude zero do Brasil), mas o relatório aponta para a futura divulgação dos resultados finais do reprocessamento de todas as informações maregráficas e geodésicas coletadas nas estações da RMPG.

O Relatório de Monitoramento da Variação do Nível Médio do Mar nas Estações da RMPG - 2001-2012 está disponível em formato PDF no link ftp://geoftp.ibge.gov.br/informacoes_sobre_posicionamento_geodesico/informacoes_sobre_posicionamento_geodesico/RMPG/relatorio/relatorio_RMPG_2001_2013_GRRV.pdf.

Como responsável pelos marcos de altitude, o IBGE iniciou há 12 anos a implantação da Rede Maregráfica Permanente para Geodésia, com o objetivo de fazer a correlação entre os dados de nível do mar e as altitudes terrestres. Além dos equipamentos maregráficos instalados nas cinco estações da RMPG (Santana, Amapá; Fortaleza, Ceará; Salvador, Bahia; Macaé, Rio de Janeiro; e Imbituba, Santa Catarina), o IBGE vem instalando receptores de sinais de satélites GPS para monitorar os possíveis movimentos da crosta terrestre nas imediações dos marégrafos e efetuar as devidas correções nos dados.

As informações produzidas pelas estações da RMPG são úteis para diversas aplicações, tais como redução de sondagens para conservação e ampliação da capacidade de portos e vias navegáveis, implantação de infraestrutura (portos, rodovias, redes de água e esgoto) em regiões litorâneas e estudo de possíveis medidas de adaptação e mitigação dos impactos da elevação global do nível do mar.