IBGE lança serviço gratuito para usuários de GPS

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) passa a disponibilizar hoje (2 de abril de 2009), no seu site (www.ibge.gov.br), o PPP (Posicionamento por Ponto Preciso)...

Editoria: Geociências

02/04/2009 09h01 | Atualizado em 19/03/2018 15h35

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) passa a disponibilizar hoje (2 de abril de 2009), no seu site (www.ibge.gov.br), o PPP (Posicionamento por Ponto Preciso), um serviço online gratuito que processa dados gerados por GPS (Global Positioning System ou Sistema de Posicionamento Global), para obter a latitude, longitude e altitude de pontos no território brasileiro.

O sistema vai permitir que os usuários de equipamentos de GPS topográficos e geodésicos - utilizados, sobretudo, por profissionais de engenharia e agrimensura - obtenham coordenadas de alta precisão no Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS2000), sistema de referência oficialmente em uso no Brasil. O software para processamento das coordenadas está acessível no link www.ppp.ibge.gov.br.

Atualmente existem três categorias de equipamentos GPS em uso: o recreacional (ou navegador), o topográfico e o geodésico, sendo que, para os dois últimos, é necessário processar as informações obtidas antes de usá-las.

Ao lançar o serviço PPP, o IBGE oferece, de forma pioneira na América Latina, uma ferramenta de processamento de dados GPS que tornará desnecessário que o usuário tenha conhecimentos técnicos profundos para a obtenção de coordenadas de maior precisão. Uma outra vantagem do IBGE-PPP é que o profissional que faz uso do GPS para suas atividades não precisará comprar um software para processamento dos dados. Com o sistema oferecido pelo instituto, será necessário apenas o envio de poucas informações, para que o tratamento seja feito sem custo.

Como as coordenadas calculadas pelo IBGE-PPP estão referidas ao Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS2000), garante-se que as informações obtidas pelos usuários estarão consistentes com o padrão oficial.

O IBGE-PPP processa dados GPS que foram coletados em equipamentos topográficos ou geodésicos, em movimento ou estáticos. Para utilizar esse serviço, o usuário deverá enviar as seguintes informações ao IBGE:

1. Os dados GPS, preferencialmente comprimidos (para reduzir o tempo de recebimento das informações pelo sistema);

2. O tipo e valor da altura da antena utilizada no levantamento.

Os resultados serão enviados em poucos minutos, através do e-mail fornecido pelo usuário quando submeteu os dados para processamento.

Só serão aceitos dados que tenham sido coletados após 25 de fevereiro de 2005, data a partir da qual o SIRGAS2000 foi adotado oficialmente no Brasil. Os dados deverão ser submetidos pelos usuários após48 horas da conclusão da coleta.

O IBGE-PPP faz uso do aplicativo de processamento CSRS-PPP, desenvolvido pela Divisão de Geodésia do NRCan (Natural Resources of Canada). A licença de uso do sistema foi disponibilizada ao IBGE, para uso no território nacional, através do Projeto de Infraestrutura Geoespacial Nacional (PIGN), objeto de cooperação entre o IBGE e a Universidade de New Brunswick, no Canadá, apoiado pela Agência Canadense de Desenvolvimento Internacional (CIDA) e pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

Conheça os três tipos de equipamento GPS existentes.

O GPS para fins de recreação ou navegação é aquele encontrado nos telefones celulares, automóveis,computadores e mão (PDAs), embarcações etc. Ele fornece coordenadas com uma precisão menor, de aproximadamente 9 metros para latitude e longitude e 15 metros em altitude. Os resultados são obtidos poucos instantes após o aparelho estar ligado, sem a necessidade de realizar nenhum processamento adicional. Trata-se do tipo de GPS mais popular hoje em dia, pois é de baixo custo e atende a vários tipos de atividades.

O GPS topográfico é aquele utilizado por profissionais da engenharia civil e agrimensura - por exemplo, um topógrafo que realiza um levantamento do perímetro de uma propriedade rural. Nesse caso, em cada ponto definidor do perímetro, o topógrafo fica estacionado alguns minutos e, durante esse tempo, o GPS coleta dados, os quais deverão ser posteriormente processados, para se obterem as coordenadas dos pontos de interesse. A precisão esperada no uso desse tipo de GPS pode variar de 20 a 50 cm.

Existe tambémo GPS geodésico, mais preciso ainda. Ele é utilizado por profissionais da engenharia civil e agrimensura, para levantamentos que exigem uma precisão de poucos centímetros (menos de 10 cm) nas coordenadas, em aplicações como o controle de recalque de uma barragem ou ponte, medição dos movimentos da crosta terrestre etc. Para obter as coordenadas, nesse caso, também é necessário processar os dados coletados.

Saiba mais sobre o SIRGAS2000

Em 25 de fevereiro de 2005, o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS2000), compatível com o GPS, foi oficialmente adotado como a nova referência para o Sistema Geodésico Brasileiro (SGB) e para o Sistema Cartográfico Nacional (SCN).

Isso significa que, a partir de 2014, após um período de dez anos de transição, serão consideradas oficiais apenas as informações produzidas tendo o SIRGAS2000 como sistema geodésico. Essa decisão foi tomada no âmbito do Projeto Mudança do Referencial Geodésico (PMRG), criado em 2000, coordenado pelo IBGE e constituído por grupos de trabalho com representantes de instituições governamentais e privadas, universidades e usuários que lidam com informações georreferenciadas.

Um sistema geodésico de referência é um sistema coordenado, utilizado para representar características terrestres, sejam elas geométricas ou físicas. Na prática, serve para a obtenção de coordenadas (latitude, longitude e altitude), que possibilitam a representação e localização em mapa de qualquer elemento da superfície do planeta.

A diferença fundamental entre o SIRGAS2000 e os antigos referenciais utilizados no Brasil é que estes são de orientação topocêntrica, ou seja, o ponto de origem e orientação dos sistemas está na superfície da Terra; enquanto o SIRGAS2000 é de orientação geocêntrica, isto é, adota como origem do referencial um ponto localizado no centro da Terra. Adotando-se o referencial geocêntrico, é possível fazer uso direto da tecnologia de GPS, uma importante ferramenta para a atualização de mapas, controle de frota de empresas transportadoras, navegação aérea, marítima e terrestre em tempo real. Além disso, a adoção desse novo sistema pela América Latina contribuirá para o fim de uma série de problemas originados na discrepância entre as coordenadas geográficas apresentadas pelo sistema GPS e aquelas encontradas nos mapas utilizados atualmente no continente.

Entre as coordenadas produzidas pelos antigos referenciais e o SIRGAS2000 existe um deslocamento espacial de dezenas de metros, dependendo do local onde se está.