24/06/2015 | Última Atualização: 07/06/2017 09:43:39

Pesquisa Industrial Anual 2013: cai a participação do Sudeste no valor de vendas da indústria

 

Em 2013, a participação da região Sudeste no valor total das vendas dos produtos e serviços industriais correspondeu a 57,8%, percentual inferior ao observado em 2012 (58,9%). A região Sul apresentou participação de 20,6% em 2013, registrando aumento de 0,8 p.p em relação ao ano anterior. Em relação ao valor de vendas dos produtos, o óleo diesel manteve a liderança retomada em 2012, registrando R$ 67,3 bilhões.

Os três setores que lideram o ranking de participação no valor da transformação industrial (diferença entre o valor bruto da produção industrial e o custo das operações industriais) concentraram 33,2% do total da indústria nacional. São eles: fabricação de produtos alimentícios (14,9%), e fabricação de coque, produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (9,7%), fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (8,6%).

A Pesquisa Industrial Anual (PIA) Produto levanta informações sobre a linha de produção das empresas industriais do país com 30 ou mais pessoas ocupadas, trazendo dados sobre as quantidades produzidas e vendidas e o valor de venda de cerca de 3.500 produtos. Em 2013, aproximadamente 40,6 mil empresas industriais fizeram parte da pesquisa, sendo coletadas informações de 54,9 mil unidades locais. Em conjunto, elas registraram vendas da ordem de R$ 2,0 trilhões, representando 87,0% do valor de vendas de todo o setor.

A PIA Empresa levanta informações para o universo das empresas com 1 ou mais pessoas ocupadas e revela que, com um número de empresas 2,0% maior que em 2012, a indústria brasileira prosseguiu com maior participação de empresas com 500 e mais pessoas ocupadas, responsáveis por 68,4% da receita da atividade industrial. Já o número de pessoas ocupadas cresceu 2,7% de um ano para o outro.

Essas e outras informações estão disponíveis nas publicações das Pesquisas Industriais Anuais. A publicação completa da PIA Empresa pode ser acessada na página:
www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/industria/pia/empresas/2013/defaultempresa.shtm.
E a da PIA Produto, na página:
www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/industria/pia/produtos/produto2013/defaultproduto.shtm.

Pesquisa Industrial Anual - Pia-Empresa,
segundo as variáveis selecionadas - Brasil - 2012-2013


Variáveis selecionadas 2012 2013
Número de empresas
328.505
334.311
Pessoal ocupado total
8.803.833
9.047.550
Média de pessoal ocupado por empresa
27
27
Receita líquida de vendas (1 000 000 R$)(1)
2.410.101
2.658.315
Gastos de pessoal (1 000 000 R$)(1)
353.202
386.752
Valor bruto da produção (1 000 000 R$)(1)
2.285.698
2.536.140
Consumo intermediário (1 000 000 R$)(1)
1.578.814
1.759.754
Valor Adicionado(1 000 000 R$)(1)
706.883
776.386
Valor Bruto da Produção Industrial (1 000 000 R$)(1)
2.178.443
2.415.626
Custos das operações industriais (1 000 000 R$)(1)
1.187.435
1.328.210
Valor da transformação industrial (1 000 000 R$)(1)
991.008
1.087.416
Investimentos realizados para o ativo imobilizado (1 000 000 R$)(1)
198.992
215.069

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria, Pesquisa Industrial Anual - Empresa 2012-2013.
Unidade de investigação: Empresa
(1) Em valores correntes.

Número de empresas industriais cresce 2,0% em relação a 2012

Em 2013, havia no Brasil cerca de 334 mil empresas industriais com uma ou mais pessoas ocupadas, que empregaram aproximadamente 9,0 milhões de pessoas, uma média de 27 pessoas por empresa. O número de empresas foi 2,0% maior que em 2012, quando eram 329 mil. Já o pessoal ocupado aumentou 2,7% em um ano (eram 8,8 milhões em 2012).

As empresas do setor industrial apontaram, em 2013, receita líquida de vendas de aproximadamente R$ 2,7 trilhões, lideradas pelo desempenho das empresas com 500 e mais pessoas ocupadas, que concentraram 68,4% (R$ 1,8 trilhão) de participação no total das receitas da indústria brasileira.

O valor bruto da produção e o consumo intermediário foram de, respectivamente, R$ 2,5 trilhões e R$ 1,8 trilhão. Com isso, o valor adicionado (diferença entre o valor bruto da produção e o consumo intermediário) atingiu R$ 776,4 bilhões. O valor da transformação industrial (diferença entre o valor bruto da produção industrial e o custo das operações industriais) foi de R$ 1,1 trilhão. Os custos das operações industriais chegaram a R$ 1,3 trilhão.

Gastos com matérias-primas representam 41,2% dos custos industriais

Em 2013, o total dos custos e despesas das empresas industriais foi de R$ 2,8 trilhões. Os gastos de pessoal alcançaram 14,0% do total, participação semelhante à observada em 2012 (14,3%). O consumo de matérias-primas respondeu por 41,2% do total de gastos, mantendo o maior percentual na estrutura dos custos e despesas e muito próximo ao registrado em 2012 (41,3%). O custo das mercadorias revendidas apresentou participação inferior se comparada ao do ano anterior: 7,1% em 2013 contra 7,7% em 2012. O consumo de combustíveis e compra de energia elétrica totalizaram R$ 64,6 bilhões em 2013, representando 2,3% do total, enquanto os pagamentos de serviços prestados por terceiros e consumos diversos para manutenção e reparação de máquinas e equipamentos atingiram R$ 88,9 bilhões, o equivalente a 3,2% do total. Os demais custos e despesas somados representaram cerca de 32,1% do total.

O total dos investimentos realizados para o ativo imobilizado (bens tangíveis da empresa) atingiu R$ 215,1 bilhões. Ao considerar as empresas com até 29 pessoas ocupadas, o valor foi de R$ 6,3 bilhões, ou seja, aproximadamente 3,0% do total. Em relação aos investimentos nas empresas com 30 ou mais pessoas ocupadas, o destaque , assim como em 2012, ficou por conta de máquinas e equipamentos industriais, que totalizou R$ 92,8 bilhões e permaneceu com a maior participação no total dos investimentos, embora com perda relativa na participação entre os dois anos, passando de 46,5% em 2012 para 43,2% em 2013. As aquisições de terrenos e edificações apontaram aumento relativo na participação entre os dois anos, passando de 13,3% em 2012 para 15,7%, em 2013. Os recursos aplicados em meios de transporte alcançaram 3,6% do total em 2013, enquanto que outras aquisições (móveis, microcomputadores, imobilizado em andamento, etc.) responderam por 34,6%.

Dez dos 29 setores concentram 68,2% do valor da transformação industrial

Em 2013, as atividades com maior participação no total da indústria em termos de valor de transformação (diferença entre o valor bruto da produção industrial e o custo das operações industriais) foram: fabricação de produtos alimentícios (14,9%); fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (9,7%); fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias (8,6%); extração de minerais metálicos (6,7%); fabricação de produtos químicos (6,5%); extração de petróleo e gás (5,1%); fabricação de máquinas e equipamentos (4,8%); metalurgia (4,7%); fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos (3,8%); fabricação de produtos de borracha e de material plástico (3,6%). Juntos, esses setores concentraram 68,2% do total da indústria nacional, em 2013.

Em relação ao ano anterior, os nove primeiros setores industriais do ranking mantiveram-se nas mesmas colocações que em 2012. O setor de fabricação de produtos de borracha e de materiais plásticos, no entanto, que em 2012 encontrava-se em décimo primeiro, passou para décimo lugar em 2013, trocando de posição com o setor de fabricação de produtos de minerais não-metálicos.

Valor da Transformação Industrial segundo as atividades industriais Brasil – 2012-2013

Atividades Industriais Valor corrente
(1 000 000 R$)
Percentual (%) Ranking
2012 2013 2012 2013 2012 2013
Indústria geral
991.007.959
1.087.414.370
100,0
100,0
-
-
Fabricação de produtos alimentícios
147.464.514
161.986.157
14,9
14,9
1
1
Fabricação de coque, de produtos derivados do petróleo
e de biocombustíveis
95.995.444
105.555.797
9,7
9,7
2
2
Fabricação de veículos automotores, reboques e carrocerias
84.740.162
93.659.369
8,6
8,6
3
3
Extração de minerais metálicos
64.595.400
72.508.978
6,5
6,7
4
4
Fabricação de produtos químicos
63.200.080
70.397.361
6,4
6,5
5
5
Extração de petróleo e gás natural
51.536.991
55.045.767
5,2
5,1
6
6
Fabricação de máquinas e equipamentos
47.469.562
52.088.310
4,8
4,8
7
7
Metalurgia
43.341.379
51.165.609
4,4
4,7
8
8
Fabricação de produtos de metal, exceto máquinas e equipamentos
36.808.508
40.729.047
3,7
3,8
9
9
Fabricação de produtos de borracha e de material plástico
34.141.423
38.674.711
3,5
3,6
11
10
Total das 10 maiores atividades do setor industrial
669.293.463
741.811.106
67,5
68,2
   

Óleo diesel se mantém no topo do ranking de valor de vendas em 2013

Em 2013, o óleo diesel manteve a liderança no ranking dos 15 produtos industriais que mais se destacaram em termos de valor de vendas, ao registrar vendas de R$ 67,3 bilhões, desempenho superior ao dos minérios de ferro e seus concentrados (R$ 54,8 bilhões) e ao dos automóveis para passageiros de cilindrada maior que 1.500 cm³ e menor ou igual a 3.000 cm³ (R$ 47,8 bilhões).

Considerando os cem maiores produtos e serviços industriais em termos de valor de vendas, o total das vendas atingiu R$ 1,1 trilhão em 2013, o que representa 52,0% das receitas de vendas de todas as empresas pesquisadas. Essa mesma relação de produtos e serviços industriais representava 51,6% no ano de 2012.

Os 15 principais produtos e/ou serviços industriais, segundo o valor de vendas - Brasil - 2013-2012

Código
PRODLIST
Descrição dos produtos 2012 2013 2012 2013 2012 2013
Número de informações Valor de vendas
(1.000.000R$)
Ranking de Vendas
  Total Brasil
91.501
90.630
2.060.579
1.877.644
   
1921.2100
Óleo diesel
13
14
67.345
54.992
1
1
0710.2015
Minérios de ferro e seus concentrados, em bruto ou beneficiados (classificados, concentrados, triturados, etc.), exceto pelotizados ou sinterizados
50
46
54.763
46.976
2
2
2910.2010
Automóveis, jipes ou camionetas, para passageiros, com motor a gasolina, álcool ou bicombustível, de cilindrada maior que 1.500 cm3 e menor ou igual a 3.000 cm3, inclusive CKD (completely knocked down)
16
17
47.763
40.025
3
3
1921.2050
Gasolina automotiva ou para outros usos, exceto para aviação
13
15
38.241
32.801
4
5
1011.2030
Carnes de bovinos frescas ou refrigeradas
359
357
36.166
31.384
5
7
2910.2040
Automóveis, jipes ou camionetas, para passageiros, com motor a gasolina, álcool ou bicombustível, de cilindrada menor ou igual a 1.000cm3, inclusive CKD (completely knocked down)
10
10
34.556
31.766
6
6
0600.2030
Óleos brutos de petróleo
36
35
30.559
38.380
7
4
1931.2030
Álcool etílico (etanol) não desnaturado, com teor alcoólico em volume maior ou igual a 80%, anidro ou hidratado para fins carburantes
286
302
28.064
23.969
8
9
0710.2030
Minérios de ferro pelotizados ou sinterizados
22
22
24.067
25.051
9
8
1041.2120
Tortas, bagaços, farelos e outros resíduos da extração do óleo de soja
85
83
23.487
18.508
10
12
1921.2095
Óleos combustíveis, exceto diesel
16
16
19.532
17.886
11
14
1071.2040
Açúcar VHP (very high polarization)
171
175
18.736
19.325
12
11
1113.2020
Cervejas ou chope
77
78
18.231
21.257
13
10
2920.2050
Caminhões, com motor diesel, de capacidade máxima de carga (cmc) superior a 5 t, inclusive CKD (completely knocked down)
11
9
17.479
14.324
14
18
1122.2090
Refrigerantes
183
187
17.403
17.971
15
13

Fonte: IBGE, Diretoria de Pesquisas, Coordenação de Indústria, Pesquisa Industrial Anual - Empresa 2012-2013.

Em 2013, cai a participação da região Sudeste no valor total das vendas

Em termos regionais, a participação da região Sudeste no valor total das vendas dos produtos e serviços industriais correspondeu a 57,8%, percentual inferior ao observado em 2012 (58,9%). A região Sul apresentou participação de 20,6% em 2013, registrando aumento de 0,8 p.p em relação ao ano anterior. As regiões Nordeste, Norte e Centro-Oeste atingiram, respectivamente, 9,6%, 6,5% e 5,6% do total do valor das vendas em 2013.

Na região Norte, os produtos que se destacaram em termos de valor de vendas foram minérios de ferro em bruto ou beneficiados e televisores. Na região Nordeste, óleo diesel e automóveis, jipes ou camionetas com motor de cilindrada maior que 1.500 cm³ e menor ou igual a 3.000 cm³ foram os destaques. No Sudeste, os produtos com maiores valores de vendas foram óleo diesel e minério de ferro em bruto ou beneficiados. Os produtos que se destacaram no Sul foram automóveis, jipes ou camionetas de cilindrada menor ou igual a 1.000 cm³. Na região Centro-Oeste, carnes de bovinos frescas ou refrigeradas e tortas, bagaços, farelos e outros resíduos da extração do óleo de soja foram os produtos mais representativos em termos de valor de vendas.

 

Comunicação Social
24 de junho de 2015