Nossos serviços estão apresentando instabilidade no momento. Algumas informações podem não estar disponíveis.

ENCE

Evento discute o uso de big data e ciência de dados para o desenvolvimento sustentável

Editoria: IBGE | Mônica Marli/ENCE

26/01/2022 10h00 | Atualizado em 26/01/2022 10h07

Com inscrições gratuitas e transmissão ao vivo de várias atividades, a Expo 2020 – Dubai discute o uso de big data e ciência de dados para o desenvolvimento sustentável. O evento Mobilizing Big Data and Data Science for the Sustainable Development Goals acontece entre os dias 25 e 27 de janeiro com atividades remotas e presenciais.

O evento tem como objetivo inspirar, capacitar e impulsionar mudanças ambientais, sociais e econômicas positivas e duradouras em escala global, garantindo um legado significativo e mensurável. São enfatizados três subtemas principais: Oportunidade, Mobilidade e Sustentabilidade.

Os interessados em participar podem fazer a inscrição e conferir a agenda de atividades clicando aqui. Os horários das atrações são referentes ao fuso horário de Dubai (6 horas a mais que o horário de Brasília).

O evento, que marca o lançamento do HUB Regional dos Emirados Árabes Unidos, é promovido pelo Centro Federal de Competitividade e Estatística (FCSC) dos Emirados Árabes Unidos e pelo Comitê de Especialistas em Big Data e Ciência de Dados das Nações Unidas (UN-CEBD).

IBGE é um dos convidados do evento

Reuniões de trabalho, treinamentos e sessões temáticas sobre o uso de big data em estatísticas oficiais são algumas das atrações do evento, que contam com a participação de representantes dos Hubs Regionais para Big Data na China, Ruanda e Brasil, coordenado pelo IBGE, por meio da Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE), braço acadêmico do Instituto.

No primeiro dia, foi  apresentada, durante a sessão UN Global Platform Regional Hubs Remarks, a fala do presidente do IBGE, Eduardo Rios Neto, sobre a experiência do Instituto a frente do projeto.

Também na estreia, a professora da ENCE Andrea Diniz da Silva participou do painel Regional Hubs leading the way towards Big Data for Sustainable Development. Durante a sessão, Andrea respondeuquestões relacionadas à capacitação e compartilhamento de conhecimento; à participação do setor privado e ao envolvimento de jovens nos assuntos relacionados ao tema.

Para Andrea, a participação do IBGE reforça o papel de liderança regional do Instituto em várias áreas da produção estatística e não poderia ser diferente no uso de Big Data para Estatísticas Oficiais. “Já há capacidades desenvolvidas nas diferentes diretorias e compartilhar esse conhecimento pode alavancar o uso dessa fonte alternativa em países que ainda estão se preparando para essa mudança de paradigma”, destaca.

O IBGE conta ainda com a presença da servidora da ENCE Bianca Walsh, que é membro do Grupo Técnico do Hub e representante do IBGE no grupo de trabalho Treinamento e Desenvolvimento de Competências e Capacidades, além da participação remota de servidores de diferentes diretorias e coordenações do Instituto, que atuam em ações ligadas a atividades do HUB.

As sessões do primeiro dia foram gravadas e disponibilizadas no canal oficial do evento no YouTube.

Sobre o Hub regional brasileiro 

Fruto de uma iniciativa do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, o Hub Regional para Big Data  foi lançado no último dia 23 de novembro na XI Conferência Estatística das Américas, realizada virtualmente pela Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal). 

O Hub no Brasil está sediado na Escola Nacional de Ciências Estatísticas (ENCE), braço acadêmico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que coordena os esforços e contribuições das diferentes áreas do Instituto no apoio às atividades do Hub Regional. 

O projeto tem como objetivo fomentar a cooperação dos institutos de estatísticas da América Latina e o Caribe, a fim de contribuir para o avanço do uso de Big Data e Ciência de Dados na modernização da produção de estatísticas oficiais na região. 

Além do Brasil, outros três países também integram o projeto como sedes de Hub regionais: China, Ruanda e Emirados Árabes Unidos