Capacitação

Inscrições abertas para curso de Sidra, a plataforma de visualização de dados do IBGE

Editoria: IBGE | Carmen Nery

23/07/2021 10h00 | Atualizado em 23/07/2021 10h00

Curso está com inscrições abertas para toda a sociedade até o final do ano - Foto: Drobotdean/Freepick

Estão abertas as inscrições para a turma de 2021 do curso online de capacitação no Sistema IBGE de Recuperação automática – Sidra, a plataforma interativa de visualização de dados das pesquisas do Instituto. O curso, disponível na Escola Virtual do IBGE, é gratuito e voltado a servidores públicos, acadêmicos e pesquisadores, mas é aberto a qualquer interessado como jornalistas, economistas e público em geral. Não há limite de vagas e as inscrições podem ser feitas até o final do ano.

Desenvolvido pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (Ence), em parceria com o Centro de Documentação e Disseminação de Informações do IBGE, o curso visa a capacitar usuários a consultar informações como taxa de desemprego, inflação, produto interno bruto, população, bem como criar rankings temáticos e gerar gráficos, mapas e cartogramas a partir desses dados.

A iniciativa está alinhada com os objetivos institucionais do IBGE de fortalecer a difusão do conhecimento, promover a pesquisa acadêmica e a extensão integradas à produção institucional e amplificar a disseminação e a comunicação com usuários e sociedade.

“O objetivo do curso é ajudar o IBGE na sua função de disseminação da informação, uma vez que os dados estão na plataforma. O curso está ajudando essas pessoas a como usar a ferramenta e consultar resultados para as diferentes pesquisas realizadas pelo IBGE”, diz o analista em desenho educacional da Ence, Hugo Sousa Campos.

Ao final do curso, aqueles que obtiverem média igual ou superior a 7,0 na avaliação final receberão certificado. O conteúdo programático é dado por meio de vídeos tutoriais demonstrativos do sistema ensinando como cada pesquisa é feita e como montar tabelas, quadros, extrair dados e montar rankings. Os exercícios são elaborados a partir de posts nas mídias sociais do IBGE e matérias jornalísticas que empregaram dados do Instituto. Desde o ano passado, os vídeos estão hospedados no YouTube, melhorando a experiência dos alunos.

“Os exercícios são desafios baseados em post de redes sociais e matérias jornalísticas para que o aluno entenda que aqueles dados são utilizados pela sociedade. Tudo isso para tornar mais tangível e próximo à realidade do aluno. A gente recomenda que ele tenha ao menos o ensino médio para entender conceitos de tempo, território e variável”, diz Campos.

Curso já teve quase sete mil inscritos desde 2018

Ele explica que, até 2018, não havia uma versão EAD (ensino à distância) para o Sidra e cada estado, com servidores que dominam a ferramenta, oferecia a capacitação nas suas unidades estaduais, ou, a convite, iam às universidades e escolas.

A partir de novembro de 2018, o IBGE passou a ofertar o curso para servidores e teve 432 servidores inscritos em uma única turma. Em 2019, o curso foi aberto para a sociedade com turmas trimestrais, recebendo 4.410 inscrições. No ano passado, houve uma melhoria com a mudança da plataforma da escola virtual para uma versão mais atualizada do Ambiente Virtual de Aprendizagem e houve a possibilidade de as pessoas se inscreverem e cursarem de forma autônoma. A plataforma registrou 2.145 inscrições.

“Analisando as turmas desde 2018, verificamos que servidores de vários órgãos se inscreveram, como Ministério da Economia, Caixa Econômica, agências reguladoras, Defensoria Pública, INSS, Embrapa, Fundação Oswaldo Cruz, além de empresas jornalísticas como Folha de S. Paulo e BBC”, destaca Campos.