Produção pecuária

Abate de bovinos recua, mas de suínos e frangos cresce no primeiro trimestre

Editoria: Estatísticas Econômicas | Alerrandre Barros

14/05/2020 09h00 | Última Atualização: 14/05/2020 09h54

O abate de bovinos pode ter sido o menor em oito anos - Foto: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias

O abate de bovinos caiu 9,2% e o de suínos e frangos subiu 5,0% e 4,8%, respectivamente, no primeiro trimestre de 2020, na comparação com o mesmo período do ano anterior, segundo os resultados preliminares da Estatística da Produção Pecuária, divulgada hoje (14) pelo IBGE.

Já em relação ao último trimestre do ano passado, o recuo no abate de bovinos foi ainda maior, 10,8%. O abate de suínos também caiu (-0,2%), enquanto o de frangos subiu 2,5%, na mesma comparação.

Os dados definitivos dessa pesquisa, incluindo os resultados regionais, serão apresentados em 10 de junho. Se os resultados divulgados hoje forem confirmados, o número de cabeças de bovinos (7,20 milhões), no comparativo anual, será o menor desde 2012. O abate de suínos e frangos, porém, terá alcançado novos recordes para um primeiro trimestre, com 11,87 milhões e 1,51 bilhão de cabeças, respectivamente.

No primeiro trimestre deste ano, do total de bovinos abatidos, o resultado preliminar aponta uma produção de 1,82 milhão de toneladas de carcaças, uma queda de 6,5% em relação ao mesmo período de 2019 e de 12,8% na comparação com o último trimestre do mesmo ano.

Em relação aos suínos, o peso acumulado das carcaças atingiu 1,06 milhão toneladas, com alta de 7,5% frente ao primeiro trimestre do ano passado. O resultado também representa aumento de 0,6% na comparação com o quarto trimestre de 2019.

Já o peso das carcaças de frango foi de 3,47 milhões de toneladas de carcaças. Na comparação anual, houve aumento de 3,3%, e frente ao último trimestre de 2019, o acréscimo foi de 2,0%.

Leite e ovos também cresceram

A aquisição de leite cru feita pelos estabelecimentos que atuam sob inspeção sanitária municipal, estadual ou federal foi de 6,30 bilhões de litros no primeiro trimestre de 2020, uma alta de 1,4% em relação ao mesmo período do ano anterior, mas houve queda de 5,2% frente ao quarto trimestre de 2019.

A produção de ovos de galinha alcançou 960,61 milhões de dúzias, o que corresponde a um crescimento de 3,4% na comparação anual e uma queda de 2,5% na trimestral.

Se confirmados os resultados, a produção de ovos e leite também deve ser recorde para um primeiro trimestre.

A pesquisa mostra ainda que os curtumes que trabalham com, pelo menos, cinco mil unidades inteiras de couro por ano receberam 7,44 milhões de peças no primeiro trimestre deste ano. Essa quantidade foi 12,2% menor na comparação com o mesmo período de 2019 e 5,7% menor do que a registrada no último trimestre do ano.