Sinapi

Custos da construção civil sobem 0,35% em março

Editoria: Estatísticas Econômicas | Umberlândia Cabral

09/04/2020 09h00 | Última Atualização: 09/04/2020 09h00

Acordos coletivos na Bahia e no Amapá puxaram alta nos custos da construção - Foto: Simone Mello/Agência IBGE Notícias

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), divulgado hoje (9) pelo IBGE, cresceu 0,35% em março, uma elevação de 0,10 ponto percentual (p.p.) em relação a fevereiro (0,25%). A alta foi influenciada principalmente pelos aumentos de salários na Bahia, estado de terceiro maior peso na taxa nacional, e no Amapá.

“A Bahia teve uma influência sobre o cálculo porque tanto o estado quanto a região Nordeste têm peso nacional. Com isso o acordo coletivo teve uma forte incidência em cima do resultado final nacional”, explica o analista da pesquisa Augusto Oliveira.

“Apesar do Amapá ter a maior variação que é 2,54%, ele está na 24ª posição em relação ao peso. Então esse peso no agregado final tanto regional quanto nacional é muito pequeno. Mas nesse mês, por causa do acordo coletivo, ele tem influência na variação nacional”, completa.

A parcela dos materiais variou 0,20%, uma queda tanto em relação ao mês anterior, quando apresentou 0,53%, como em relação a março de 2019 (0,79%). Já a parcela da mão de obra, devido aos dois acordos coletivos, variou 0,51%, alta de 0,57 p.p. em relação a taxa de fevereiro (-0,06%). Em comparação com março de 2019 (0,23%), a parcela de mão de obra cresceu 0,28 p.p.

A região Nordeste teve alta na parcela dos materiais em sete dos nove estados e com o acordo coletivo firmado na Bahia, apresentou a maior variação regional em março, com 0,69%. As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,30% (Norte), 0,23% (Sudeste), 0,10% (Sul) e 0,15% (Centro-Oeste).

Em termos nacionais, o custo médio da construção em março, por metro quadrado, foi de R$ 1.169,15, sendo R$ 613,81 relativos aos materiais e R$ 555,34 à mão de obra. O acumulado do terceiro trimestre ficou em 0,90%.