Relações internacionais

IBGE vai representar o Brasil em Comissão de Estatística da ONU nos próximos 4 anos

Editoria: IBGE | Da redação

21/05/2019 09h00 | Atualizado em 31/05/2019 19h17

O país será um dos 24 integrantes da Comissão e representará a América Latina e o Caribe - Foto: Pixabay

O IBGE vai representar o país na Comissão de Estatística das Nações Unidas (ONU) durante os próximos quatro anos (2020-2023), após eleição promovida pelo Conselho Econômico e Social da ONU, no início de maio. O Brasil será um dos 24 integrantes do grupo e se juntará a Colômbia, México e Peru como representante da América Latina e do Caribe.

Com a eleição, o IBGE vai contribuir para o desenvolvimento do sistema estatístico global, que enfrenta desafios como a elaboração de indicadores para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), a análise de big data e a integração entre a geografia e a estatística.

A última vez que o instituto participou da Comissão foi entre 2014 e 2017, tendo também assumido a presidência do grupo pela primeira vez nos últimos dois anos de mandato. “Ser eleito demonstra uma deferência ao nosso trabalho. É resultado de um processo positivo de inserção internacional do instituto, principalmente nos últimos 10 anos”, destaca o assessor de Relações Internacionais do IBGE, Roberto Sant’Anna.

A Comissão de Estatísticas da ONU foi criada em 1947 como órgão representante do sistema estatístico global. O órgão atua para promover o desenvolvimento das estatísticas nacionais e melhorar a sua comparabilidade. Também coordena o trabalho estatístico das agências especializadas e aconselha os órgãos da ONU sobre questões relacionadas a coleta, análise e disseminação de informações estatísticas.


Palavras-chave: ONU, Estatística, Relações internacionais.