Transparência

Índice de Preços ao Produtor atualiza série histórica com amostra de 2.070 empresas

Editoria: Estatísticas Econômicas | Camille Perissé

15/04/2019 12h00 | Última Atualização: 31/05/2019 19h17

O IBGE divulga amanhã (16) o Índice de Preços ao Produtor (IPP) de fevereiro já com nova série histórica, que traz mudanças na seleção da amostra e nos pesos dos produtos. No total, a amostra contará com 2.070 empresas, 670 a mais que na anterior, enquanto a quantidade de produtos pesquisados passará de 324 para 416 itens.

A atualização foi feita a partir da lista de empresas e produtos utilizados na Pesquisa Industrial Anual (PIA), também realizada pelo IBGE. A série histórica anterior, que iniciou em 2009 e continua disponível no Banco de Tabelas Estatísticas (Sidra), será encadeada com a nova série para não se perder a comparação em escala macroeconômica. Com essa medida, as variações já divulgadas do índice geral, das atividades industriais e das grandes categorias econômicas não serão alteradas. 

De acordo com o analista do IPP, Manuel Campos, vários itens que se tornaram menos utilizados foram retirados da pesquisa ou tiveram seu peso diminuído, como o relógio de pulso, enquanto outros itens, principalmente de novas tecnologias, como tablets e laptops, ganharam peso. “A amostra segue a evolução que existe dos produtos na economia”, explica.

Os produtos pesquisados estão organizados de acordo com as categorias da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (Cnae 2.0), e são divulgados atualmente no IPP com apenas dois níveis de desagregação. A partir da atualização da pesquisa, haverá um terceiro nível para atividades selecionadas.

Essa abertura em três níveis se dará por séries complementares e estarão disponíveis para consulta pública a partir do segundo semestre deste ano. “Estamos abrindo mais as informações. A gente vai ter uma série para carne, uma série para açúcar, outra para laticínios. Vamos olhar separadamente para o plástico e para a borracha, dar destaque para a siderurgia, e assim por diante”, exemplifica o gerente da pesquisa, Alexandre Brandão.

O IPP mede a variação dos preços dos produtos na "porta das fábricas", sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e de transformação.


Palavras-chave: Preços, produtor, indústria, transparência.