Indústria regional

Produção industrial de São Paulo cresce 0,7% em novembro

Editoria: Estatísticas Econômicas | Marília Loschi

11/01/2019 09h00 | Atualizado em 11/01/2019 09h19

Após três meses de queda, seguidos por estagnação em outubro, a produção industrial de São Paulo cresceu 0,7% em novembro, amenizando as quedas de nove dos 15 locais investigados na Pesquisa Industrial Mensal Regional (PIM-PF), divulgada hoje pelo IBGE.

Segundo Bernardo Almeida, analista da pesquisa, a principal influência positiva na indústria regional veio do setor de alimentos, com impacto em cinco dos seis locais com resultados positivos em novembro. “Em São Paulo, que concentra 34% da produção nacional, esse crescimento significa o maior impacto positivo na indústria e contribui para amenizar as quedas no setor de veículos, que foi a principal influência negativa”.

Outros locais com alta em novembro foram Pernambuco (1,4%), Paraná (1,1%), Ceará (0,9%), Minas Gerais (0,7%) e Rio Grande do Sul (0,4%).

 

Petróleo e extração mineral influenciam recuo de 2,2% no Rio de Janeiro

Influenciada pelas quedas na produção de derivados de petróleo e extração mineral, a indústria do Rio de Janeiro recuou 2,2%, o maior impacto negativo nacional. Ainda segundo o analista Bernardo Almeida, é comum haver quedas na produção das refinarias devido a uma estratégia do setor de petróleo, com redução do ritmo para se adequar à demanda.

O setor industrial também sente as perdas decorrentes da entressafra do açúcar. “As indústrias sofreram com essa redução, especialmente Goiás. São Paulo não foi tão atingido, porque tem um perfil mais diversificado”, explica Bernardo.

O estado de Goiás (-6,2%) foi a segunda principal influência no índice nacional. Outras quedas no setor industrial em novembro ocorreram no Amazonas (-3,5%), Rio de Janeiro (-2,2%), Pará (-1,3%), Bahia (-1,2%), Santa Catarina (-0,9%), Região Nordeste (-0,8%), Espírito Santo (-0,8%) e Mato Grosso (-0,4%).