Boa prática internacional

Agência da ONU reconhece projeto de coleta eletrônica para censos na África

Editoria: IBGE, Censo 2020 | Pedro Renaux, com informações do UNFPA

07/01/2019 15h00 | Última Atualização: 07/01/2019 16h55

Os Centros de Referência em Censos com Coleta Eletrônica de Dados ficaram entre as cinco melhores iniciativas de cooperação Sul-Sul, no concurso de boas práticas do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). O projeto, uma parceria entre o IBGE, a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e o UNFPA, promove a troca de experiências entre os órgãos oficiais de estatística de Brasil, Cabo Verde e Senegal.

A partir da interação entre as instituições, o objetivo é que os dois países africanos atuem como multiplicadores no uso de tecnologias eletrônicas de coleta de dados para censos e pesquisas no continente. A iniciativa, que começou em 2014, realizou missões ao longo do ano passado em Cabo Verde e Camarões, para planejar e compartilhar os aprendizados, além da Indonésia, onde o projeto foi apresentado.

O assessor de Relações Internacionais do IBGE, Roberto Sant’Anna, destaca que esse resultado é o reconhecimento de um trabalho sério e competente: “temos uma equipe altamente qualificada e comprometida em disseminar uma atividade inovadora, que muito contribuirá para a realização das atividades censitárias naqueles países”.

Para o oficial do UNFPA para População e Desenvolvimento, Vinícius Monteiro, o projeto contribui para a implementação e o monitoramento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). “O investimento no fortalecimento das capacidades estatísticas dos países seja para coletar, analisar, produzir e divulgar os dados são cruciais para o alcance desses objetivos e para o desenvolvimento de políticas que melhorem a vida das pessoas”, diz o oficial.

A votação do concurso foi feita por representantes do UNFPA Global, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e do Escritório das Nações Unidas para a Cooperação Sul-Sul.