Censo Agropecuário

IBGE disponibiliza mapas temáticos do Censo Agro em plataforma digital

Editoria: Geociências | Irene Gomes

19/12/2018 10h00 | Atualizado em 24/01/2019 11h26

O IBGE lançou hoje (19/12) o caderno temático Geografias da Agropecuária Brasileira – Uma Visão Territorial dos Resultados Preliminares do Censo Agropecuário 2017, do Atlas Nacional Digital 2018. Com mapas, gráficos e textos explicativos sobre os temas pesquisados nos Censos Agropecuários de 2006 e 2017, o produto aborda a dinâmica espacial da agropecuária brasileira, buscando entender os processos de reorganização do espaço do país.

São 52 pranchas, 151 mapas e 135 gráficos com os principais resultados preliminares do Censo Agro divulgados em julho. “Trabalhamos temas como o tamanho dos estabelecimentos, internet no campo, o uso de agrotóxico, escolaridade e idade do produtor rural, a distribuição dos principais produtos agrícolas, mapeando em escala municipal”, explica Marcelo Delízio, da coordenação de Geografia do instituto.

#praCegoVer Caderno temático traz  52 pranchas com mapas, gráficos e textos elaborados a partir dos dados preliminares do Censo Agropecuário 2017
Caderno temático traz 52 pranchas com mapas, gráficos e textos elaborados
a partir dos dados preliminares do Censo Agropecuário 2017

O caderno faz parte do Atlas Nacional Digital e também está disponível numa plataforma geográfica interativa, que disponibiliza o conteúdo em pdf e em geosserviços.

Delízio destaca que outros recortes territoriais também são analisados, como a região do Semiárido, onde ocorreu mais de 70% do aumento da área ocupada com sistemas agroflorestais. Já o ambiente interativo permite que se associem outras informações aos mapas, como camadas com a distribuição de ferrovias, hidrovias, rodovias: “podemos visualizar se há, por exemplo, uma ferrovia ao longo de um eixo agrário”, explica o pesquisador.

“Esperamos que estudantes, pesquisadores, gestores públicos e o terceiro setor utilizem bastante essas análises. O que buscamos foi mostrar como o território brasileiro se diferencia conforme as variáveis que o censo disponibilizou”, conclui Delízio.