14/12/2018 | Última Atualização: 14/12/2018 09:55:18

Serviços

Volume do setor cresce 0,1% em outubro

O volume de serviços variou 0,1% em outubro, na comparação com setembro, puxado pelas altas de 5,5% em outros serviços, e de 0,5% em serviços de informação e comunicação. Os resultados negativos ficaram por conta dos serviços profissionais, administrativos e complementares, com -1,9%, serviços prestados às famílias, -1%, e transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio, -0,2%.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgada hoje pelo IBGE, que indicou também queda de 0,2% tanto para o indicador acumulado no ano quanto para os últimos 12 meses.

 

Ao avançar 5,5% em outubro, outros serviços recuperou a perda de 3,9% verificada em setembro e alcançou a taxa mais intensa desde maio de 2017, quando atingiu 8,5%. O gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, explica que esse crescimento vem da alta nos segmentos de atividades financeiras auxiliares (corretora de valores). “Como estamos saindo de um período de crise econômica mais aguda, as pessoas preferem poupar ou investir, e as empresas que são intermediárias desses serviços conseguem maiores volumes de negócios”, afirma Lobo.

Já no segmento de serviços de informação e comunicação, ao registrar a segunda taxa positiva seguida, acumulou um ganho de 1,1% nesse período. Nesse segmento, destacou-se o de tecnologia da informação, que cresceu 4% em outubro e atingiu o maior volume de serviços desde janeiro de 2011. Essa alta foi determinada pelo crescimento nas empresas de portais de internet e provedores de conteúdo.

Segundo o gerente da pesquisa, após quatro meses de grande volatilidade devido à greve dos caminhoneiros, em outubro o setor volta a apresentar taxas com menores variações. “O setor de serviços é robusto, representa 30% do PIB, então é difícil crescer ou cair de forma abrupta”, conclui Lobo.


Repórter: Adriana Saraiva
Imagem: Licia Rubinstein/Agência IBGE Notícias