Pecuária

Mato Grosso lidera participação no abate de bovinos no terceiro trimestre

Editoria: Estatísticas Econômicas | João Neto

12/12/2018 09h00 | Atualizado em 12/12/2018 09h29

Mato Grosso liderou o abate nacional de bovinos no terceiro trimestre de 2018, na comparação com o mesmo período do ano passado. Foram abatidas 1,4 milhão de cabeças de gado, o que levou o estado a uma participação nacional de 17,2%, seguido por Goiás, com 10,3%, e Mato Grosso do Sul, com 9,7%.

Os dados fazem parte da Estatística da Produção Pecuária, divulgada hoje pelo IBGE. Além dos resultados regionais, a pesquisa traz a atualização das informações nacionais preliminares disponibilizadas no dia 11 de novembro.

No cenário nacional, a pesquisa confirmou o volume de 8,2 milhões de cabeças de bovinos abatidos no país no terceiro trimestre de 2018, o que representou um crescimento de 7,2% frente ao trimestre anterior e de 3,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo o gerente da pesquisa, Bernardo Viscardi, o crescimento no abate de bovinos, tanto no Brasil quanto no Mato Grosso, pode ser explicado pelo aumento das exportações: “vemos que os preços competitivos no mercado externo impulsionaram o abate de bovinos, quando comparamos com o terceiro trimestre do ano passado. Inclusive, o Mato Grosso, que foi líder no abate de bovinos, também ficou em primeiro lugar entre os estados que mais exportaram carne bovina”.

 

Recorde no volume de suínos abatidos

O abate de suínos, por sua vez, totalizou 11,56 milhões de cabeças, resultado 6,8% superior ao trimestre anterior e 4,7% maior frente mesmo período de 2017. Esse foi o maior resultado da série histórica da pesquisa, iniciada em 1997. Santa Catarina liderou, com 26,8% da participação nacional, seguido por Paraná, 20,9%, e Rio Grande do Sul, 18,3%.

“O crescimento no volume de animais abatidos foi em decorrência principalmente do aumento da demanda do mercado interno, que naturalmente aumenta no segundo semestre, e pelas exportações. No entanto, o resultado não foi recorde em termos de faturamento, muito por conta da diminuição das importações russas”, acrescenta o gerente.

Produção de ovos tem maior resultado em um terceiro trimestre

Com volume estimado em mais de 919 milhões de dúzias, a produção de ovos de galinha registrou recorde em um terceiro trimestre na série histórica da pesquisa, iniciada em 1987. Frente ao trimestre anterior, houve aumento de 4,9% e, na comparação anual, o crescimento foi de 9%.

O abate de frangos somou 1,43 bilhão de cabeças e, embora tenha crescido de 3,6% frente ao trimestre anterior, teve queda de 3,8% na comparação anual. O Paraná, com 31,7% de participação, liderou o ranking nacional, seguido por Rio Grande do Sul, com 15%, e Santa Catarina, com 13%.