08/06/2018 | Última Atualização: 08/06/2018 09:00:00

Setor automobilístico contribui para crescimento da produção em São Paulo

Editoria: Estatísticas Econômicas | Subeditoria: Indústria regional

Impulsionada pelo setor automobilístico, a produção industrial de São Paulo cresceu 14,8% na comparação entre abril deste ano com o mesmo mês de 2017, segundo os dados da Produção Industrial Mensal (PIM) Regional, divulgada hoje pelo IBGE. O estado foi um dos 13 locais que tiveram alta neste índice entre os 15 pesquisados, enquanto a taxa nacional foi de 8,9%.

“São Paulo foi o principal impacto no índice nacional, tendo sido influenciado pelo setor automobilístico, em especial automóveis, caminhões-tratores e caminhões”, disse o analista da pesquisa, Bernardo Almeida, que explicou o que motivou a diferença entre esse índice e a variação positiva de 0,3% na comparação entre abril e março de 2018.

“Isso indica um crescimento gradativo de São Paulo. Ele cresce, mas depois tem um arrefecimento. Não podemos dizer ainda que se trata de uma retomada aos patamares anteriores. Essa alta de 14,8% já é um patamar bem acima de 2017. Foi influenciada também pelo setor de máquinas e equipamentos”, complementa.

#praCegoVer Gráfico da variação mensal, comparando São Paulo e Brasil no mês com igual mês do ano anterior

Indústria do Rio de Janeiro cresce 6% em abril na comparação com março

Na comparação de abril com março, o destaque foi o Rio de Janeiro. Principal impacto no índice nacional de 0,8%, o estado fluminense aumentou em 6% sua produção industrial neste período.

“Dado o crescimento do setor no Brasil, podemos dizer que os derivados de petróleo e biocombustíveis influenciaram esse crescimento do Rio de Janeiro. Por outro lado, o Pará foi a principal influência negativa, com o setor extrativo”, explica Bernardo.

Já no acumulado no ano até abril, o Pará (21,5%) foi o principal destaque na comparação com o mesmo período de 2017, assim como São Paulo (7,7%). Por outro lado, dos 15 locais pesquisados, apenas Minas Gerais (-0,8%) e Espírito Santo (-5,0%) não ficaram no positivo.


Repórter: Rodrigo Paradella
Imagem: Pxhere
Arte: Marcelo Barroso