08/06/2018 | Última Atualização: 08/06/2018 09:00:00

Preços na construção civil

Alta de 0,55% em maio é a maior do ano

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) de maio, divulgado hoje pelo IBGE, teve alta de 0,55% na comparação com abril, a maior taxa mensal de 2018. No acumulado do ano, o crescimento foi de 1,53%, enquanto o resultado para os últimos 12 meses ficou em 3,87%.

A inflação para o setor teve forte influência da alta de 0,86% nos custos da mão de obra, tanto em relação a abril (0,37%), quanto na comparação com maio de 2017 (0,26%). De acordo com o gerente da pesquisa, Augusto Oliveira, “esses aumentos decorreram de reajustes previstos em dissídio coletivo em São Paulo, um estado que tem um grande peso no cálculo do índice”.

Os custos dos materiais de construção também subiram, porém com menos intensidade, com variação de 0,27% frente a abril, e uma queda de 0,34% na comparação com maio do ano passado. Em valores correntes, o custo nacional da construção, por metro quadrado, que em abril havia sido de R$ 1.077,16, subiu para R$ 1.083,13, sendo R$ 555,64 relativos aos materiais e R$ 527,49 à mão de obra.

Sobre as diferenças na variação de preços, Augusto explicou que os aumentos na mão de obra são aplicados em todas as categorias profissionais em um mesmo momento, por isso tem grande impacto. “Já os materiais de construção não têm um crescimento nesse patamar, pois pode haver uma alta nos preços da madeira, e uma queda nos do ferro, por exemplo. Uma variação acaba compensando a outra”, disse.

Sudeste registra maior variação mensal

Todas as grandes regiões apresentaram aumento nos custos da construção civil, com destaque para o Sudeste (0,86%). Nas demais, as taxas foram de 0,51% no Nordeste, 0,28% no Norte, 0,21% no Sul e 0,13% no Centro-Oeste.


Repórter: Pedro Renaux
Imagem: Pedro Vidal