10/05/2018 | Última Atualização: 10/05/2018 09:00:00

Reajuste salarial da mão de obra pressiona custos da construção

Editoria: Estatísticas Econômicas | Subeditoria: SINAPI

O Índice Nacional da Construção Civil, divulgado hoje pelo IBGE, variou 0,26% em abril, o que representa uma alta de 0,12 ponto percentual em relação ao mês anterior. Essa taxa foi influenciada, em grande parte, pela parcela de mão de obra, que variou 0,37%, aumento significativo de 0,59 p.p. em comparação a março de 2018.

O gerente da pesquisa, Augusto Oliveira, explica que esse comportamento é resultado, principalmente, do reajuste previsto em dissídio coletivo em Minas Gerais, estado que tem muito peso no cálculo do índice.

“Uma homologação de dissídio, com aumentos consideráveis, no mesmo período e para todas as categorias profissionais, já influencia no índice nacional. E quando isso acontece em um estado de peso como Minas Gerais, o impacto é ainda maior”, ressalta.

Já a parcela dos materiais ficou com a menor taxa do ano, 0,14%, apesar de ter apresentado alta de 0,10 ponto percentual na comparação com abril de 2017. Com isso, o custo nacional da construção, por metro quadrado, ficou R$ 1.077,16, sendo R$ 554,15 relativos aos materiais e R$ 523,01 à mão de obra.


Repórter: Monica Marli
Imagem: Helena Pontes