Educação

Portal IBGEeduca leva retrato do Brasil para a sala de aula

Editoria: IBGE | Ana Laura Azevedo | Arte: Helena Pontes

25/04/2018 09h00 | Atualizado em 25/04/2018 09h12

Entrou no ar, nesta quarta-feira, o portal educa.ibge.gov.br, que a partir das informações do IBGE produz conteúdo para os diferentes públicos escolares: crianças, jovens e professores. São três áreas adaptadas a cada um destes públicos, com as principais informações sobre os aspectos sociais, econômicos, culturais e territoriais da população brasileira.

Para o Coordenador de Documentação e Disseminação de Informações do IBGE, David Wu Tai, o IBGEeduca contribui para a formação de cidadãos, pois é fundamental “que os alunos aprendam a ler e interpretar números organizados e suas representações gráficas, assim como compreendam a representação do espaço em que vivemos”.

”#PraCegoVer
O portal representa uma nova etapa na comunicação da instituição junto ao público escolar
”#PraCegoVer
O IBGE Educa pode ser acessado por tablet, computador e celular
”#PraCegoVer
O portal tem conteúdo para os diferentes públicos escolares: crianças, jovens e professores
”#PraCegoVer
O site dedicado aos professores traz sugestões de atividades e recursos para trabalhar em sala de aula

Crianças e jovens bem informados

Os estudantes, desde a alfabetização até o ensino superior, podem encontrar no portal IBGEeduca uma fonte para suas pesquisas e para se atualizarem sobre nosso país, seu território e população.

A área dedicada às crianças é um espaço para que elas acessem as informações produzidas pelo IBGE em um formato lúdico e com linguagem adaptada ao público infantil. Por meio de textos, gráficos, mapas, vídeos e brincadeiras, os pequenos podem começar a conhecer sobre nossa população e território.

Além dos principais dados sobre o povo e o território brasileiros, o site voltado para o público jovem conta com materiais de estudo, conteúdo preparatório para o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) e matérias especiais sobre atualidades.

Segundo a professora Sarah Nery, de um curso de Ensino Médio Técnico em Roteiro para Mídias Digitais, “em tempos de ‘fake news’, conhecer fontes oficiais se tornou vital”, especialmente para “os jovens, que se informam prioritariamente pelas plataformas de redes sociais da internet, nas quais circulam muitas informações falsas e duvidosas”.

Sarah destacou que “os jovens estão constantemente buscando conhecimento, dentro e fora da internet; logo, se existirem conteúdos de qualidade e credibilidade adaptados para seus interesses e linguagens, eles certamente vão consumir e compartilhar essas informações”.

Recursos para a sala de aula

O site dedicado aos professores traz sugestões de atividades e recursos para trabalhar em sala de aula com as informações produzidas pelo IBGE, da Educação Infantil ao Ensino Médio. Há também um blog interativo, em que educadores de todo o Brasil compartilham relatos de suas experiências pedagógicas utilizando dados e materiais do Instituto.

Como explicou a coordenadora do projeto IBGEeduca, Renata Corrêa, o portal representa uma nova etapa na comunicação da instituição junto ao público escolar, substituindo os sites Vamos contar!, IBGE 7 a 12 e IBGE Teen. Para ela, “o conhecimento das informações oficiais sobre o país, nossa população e nosso território é chave para o real exercício da cidadania; e o IBGEeduca busca ampliar o acesso a essas informações pelos educadores e estudantes”.

Produzido por uma equipe multidisciplinar, com profissionais de educação, comunicação, design e desenvolvimento web, o portal educa.ibge.gov.br é responsivo, ou seja, pode ser acessado em diferentes dispositivos, como tablets, celulares e computadores.

Seus conteúdos acompanham as diretrizes educacionais do Ministério da Educação e são permanentemente atualizados com novas abordagens e informações. Os sites possuem formulário de contato, em que podem ser enviadas dúvidas, sugestões e contribuições interativas.

Acesse: educa.ibge.gov.br