13/04/2018 | Última Atualização: 13/04/2018 10:00:48

Restaurantes e telefonia contribuem para queda do setor em fevereiro

Editoria: Estatísticas Econômicas | Subeditoria: Serviços

O setor de serviços manteve estabilidade (0,1%) na passagem de janeiro para fevereiro, mas teve queda de -2,2% na comparação com fevereiro de 2017 e acumulou -1,8% no primeiro bimestre do ano. Esses são os resultados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgava hoje pelo IBGE.


Entre os destaques da pesquisa, os Serviços Prestados às Famílias tiveram sua quinta taxa negativa consecutiva na comparação com o mês anterior (série com ajuste sazonal), acumulando perdas de -4,8% no período. O grupo de atividade teve queda de -0,8% na passagem de janeiro para fevereiro e -5,2% na comparação com fevereiro de 2017.

“Os restaurantes, lanchonetes e bares compõem 45% desse grupo de atividades”, explica o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo. “Os serviços de hotelaria, que representam 25% do grupo, apresentaram uma performance positiva nos últimos meses, mas não tiveram peso suficiente para compensar as quedas contínuas no setor de alimentação”, completa.

Outro grupo que teve impacto negativo no volume do setor foi o de Serviços de Informação e Comunicação, puxado pelas telecomunicações, que também vêm tendo quedas consecutivas. “As grandes empresas de telefonia têm passado por problemas”, avalia Rodrigo Lobo. “Algumas estão em recuperação judicial e outras se fundiram com empresas de TV por assinatura e internet, tentando se manter no mercado. Isso tem refletido no grupo como um todo”, finaliza.


Repórter: Eduardo Peret
Imagem: Clarice Castro - Imprensa RJ
Arte: Helena Pontes