28/03/2018 | Última Atualização: 10/04/2018 08:50:34

Novo mapa vai contribuir para políticas públicas da América do Sul

Editoria: Geociências | Subeditoria: Integração regional

O Instituto Pan-Americano de Geografia e História (IPGH), com a colaboração de todos os 12 países sul-americanos, além da Guiana Francesa, vai lançar no primeiro semestre de 2019 o primeiro Mapa Integrado da América do Sul (MIAS). Ao mostrar os limites geográficos e administrativos, hidrografia, áreas urbanas, rodovias, vias férreas e relevo dos países, o MIAS vai formar uma rede cartográfica conjunta do continente.

No Brasil, o IBGE é o órgão responsável por coordenar o projeto. Segundo o analista de geoprocessamento do Instituto, Rafael Balbi, a ideia de se produzir um mapa conjunto do continente vem da crescente demanda pela integração internacional nas áreas social, cultural, econômica e política.

“Atualmente, mesmo usuários não especializados em cartografia necessitam dessa tecnologia, como em aplicativos de localização. Além disso, a escala 1:250.000 [cada 1 cm do mapa equivale a 2,5 km na realidade], que possui riqueza de detalhes, vai possibilitar a formulação de políticas públicas, gestão e regulação de recursos que vão transcender os limites administrativos de um país”, explica.

Após sua conclusão, o MIAS será disponibilizado por meio da WMT/WMTS, uma plataforma digital de código aberto para compartilhamento de dados espaciais. Dessa forma, as informações serão colocadas na Internet para visualização e consulta gratuitas.

Mapa do Brasil na escala 1:250.000, produzido pelo IBGE, vai compor o Mapa Integrado da América do Sul

Extensão territorial e número de fronteiras tornam crucial a participação do Brasil

Segundo Rafael, o MIAS também será integrado aos mapas da América Central e da América do Norte, formando assim um mapa Pan-Americano, nos moldes do já existente Mapa Integrado da Europa. Para isso, ele ressalta a importância da participação do IBGE no êxito do projeto.

“O Brasil tem papel fundamental na concepção desse projeto, porque além de ocupar mais de 60% do continente, ele também faz fronteira com quase todos os países. O IBGE foi naturalmente convidado pelo IPGH, por ser, em conjunto com o Exército, o responsável pela cartografia no país, tendo inclusive já produzido um mapa com essa escala”.

Rafael Balbi durante apresentação no primeiro encontro do MIAS, realizado em Assunção, Paraguai

Desde o início do projeto, foram realizados encontros em Assunção, Paraguai (2016), no Rio de Janeiro (2017) e em Montevidéu, Uruguai (2017), onde foram estabelecidos cronogramas de entrega dos trabalhos. O próximo encontro está previsto para ocorrer entre os dias 14 e 18 de maio de 2018, em Santiago, Chile.

O IPGH é a mesma instituição que desenvolveu e lançou, em 2016, o Mapa Integrado Andino Norte (MIAN), região integrada por Bolívia, Colômbia, Panamá e Peru. Além de ser um projeto colaborativo entre todos os países sul-americanos, ele conta com apoio do Banco de Desenvolvimento da América Latina, coordenação do Centro Nacional de Informação Geográfica da Espanha e apoio técnico do Serviço Geológico dos Estados Unidos.


Repórter: João Neto
Imagem: Acervo IBGE