09/03/2018 | Última Atualização: 10/04/2018 08:50:34

Preços dos alimentos seguram a inflação na volta às aulas

A inflação de fevereiro ficou em 0,32%, índice bastante próximo ao de janeiro (0,29%), apesar da alta de 3,89% no setor de educação. “As quedas no grupo dos alimentos e bebidas (-0,33%) tiveram impacto suficiente para conter essa taxa”, explica Fernando Gonçalves, gerente do Índice de Preços ao Consumidor Amplo. “Alimentos importantes, como carnes e frutas, e outros alimentos que apresentaram aumento em janeiro, como o tomate, a batata e a cenoura, tiveram queda em fevereiro”, aponta Fernando.

O reajuste das mensalidades dos cursos regulares é o principal fator de inflação nos meses de fevereiro. Neste ano, a alta foi seguida pelo setor de transportes, com destaque para os ônibus urbanos em Goiânia (aumento de 6,4%) e a gasolina, que aumentou 8,6% em Salvador.

Os dados do IPCA, divulgados hoje pelo IBGE, mostram que a inflação de fevereiro foi a mais baixa para o mês desde o ano 2000, quando atingiu 0,13%. A inflação acumulada no ano chegou a 0,61%, ligeiramente abaixo do 0,71% registrado no primeiro bimestre de 2017 e menor percentual para o período desde a implantação do Plano Real em 1994.

Nos últimos doze meses, o índice acumulou 2,84%. Em fevereiro de 2017, a taxa atingiu 0,33%. Para cálculo do índice do mês foram comparados os preços coletados no período de 30 de janeiro a 01 de março de 2018 (referência) com os preços vigentes no período de 29 de dezembro de 2017 a 29 de janeiro de 2018 (base).


Repórter: Marília Loschi
Imagem: Flickr
Arte: J.C. Rodrigues