25/10/2017 | Última Atualização: 25/10/2017 14:23:15

Delegação uruguaia acompanha Censo Agro no extremo sul do Brasil

Editoria: IBGE

O município de Sant’Ana do Livramento/RS, na fronteira entre Brasil e Uruguai, foi escolhido para o encontro entre representantes do IBGE e do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca do Uruguai, em que foram apresentados todos os detalhes da operação do Censo Agropecuário 2017.

Integraram a delegação uruguaia a diretora de Estatística do Ministério da Pecuária, Agricultura e Pesca do país, Laura Piedrabuena, e os técnicos Pablo Couto e Leonardo Aranare. A delegação foi recepcionada pelo gerente técnico do Censo Agropecuário, Antônio Florido, e pelo gerente técnico da pesquisa no Rio Grande do Sul, Cláudio Sant’Anna, além de representantes da agência local.

#PraCegoVer Em uma mesa redonda, Antonio Florido apresenta o Censo Agropecuário para representantes do governo uruguaio
Antônio Florido, ao centro, apresenta o Censo Agropecuário para representantes do governo uruguaio


Antônio Florido e Cláudio Sant’Anna apresentaram para a delegação uruguaia toda a estrutura de preparação do Censo, assim como o questionário, o funcionamento do dispositivo móvel de coleta (DMC) e a operação de supervisão dos trabalhos.

A escolha de Sant’Ana do Livramento não foi por acaso. Além de ficar na fronteira entre os dois países e praticamente na mesma distância entre Montevidéu e Porto Alegre (cerca de 500km), a região do pampa gaúcho é muito parecida com a realidade do campo uruguaio. A delegação estrangeira acompanhou um dia de trabalho de um dos quase 19 mil recenseadores da pesquisa, na última segunda-feira (23), primeiro dia da visita que dura até sexta (27).

Chefe da delegação, Laura Piedrabuena ficou impressionada com a coleta informatizada. Quando realizou seu último Censo Agropecuário, em 2011, o Uruguai ainda usava questionários de papel. “Nunca fizemos uma coleta informatizada como o Brasil está fazendo, e essa é uma novidade que gostaríamos de implantar. Por isso, conhecer o sistema e ver a operação em uma região parecida com a nossa é importante”, explicou a uruguaia. Para ela, a utilização dos DMCs significa um grande avanço.

O Ministério da Agricultura uruguaio é o responsável por todas as informações estatísticas agropecuárias no país e, a cada dez anos, realiza seu Censo Agropecuário. O próximo levantamento está previsto para 2021. O Uruguai tem estimados cerca de 45 mil estabelecimentos agropecuários, bem menos que os mais de 5 milhões recenseados no Brasil em 2006.

Florido ressaltou a importância de encontros como esse: “É relevante para o IBGE receber essas delegações estrangeiras, pois fortalece e divulga o nosso trabalho para outros países”. Com o objetivo de fortalecer a integração com órgãos de estatística de toda a América Latina, Florido lembra que o Brasil deve receber durante o Censo a visita de outros 13 países.

A delegação uruguaia acompanhou o trabalho de Marcirio Leite, recenseador que percorre uma estrada que atravessa em vários momentos a fronteira entre os dois países. O trabalho no município é árduo: os estabelecimentos ficam a grandes distâncias um dos outros, com uma paisagem marcada pela pecuária do pampa gaúcho. Ao todo, em 2006, foram visitadas 2.614 propriedades no local.

A área de atuação da Agência de Sant’Ana do Livramento compreende também os municípios de Cacequi, Dom Pedrito, Rosário do Sul, Santa Margarida do Sul e São Gabriel, no extremo sul do Brasil.

Texto e fotos: José Luiz Zasso, do Rio Grande do Sul