20/07/2017 | Última Atualização: 20/07/2017 08:51:08

Alimentos continuam a conter a inflação em julho

O grupo dos alimentos, que tem participação de 25% nas despesas das famílias, exerceu o mais intenso impacto negativo no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de julho, com queda de 0,14 ponto percentual. Os preços da maioria desses produtos ficaram mais baixos de junho para julho, com destaque para a batata-inglesa (-19,07%), o tomate (-8,48%) e as frutas (-4,00%).

Com isso, o IPCA-15 caiu 0,18% no mês e ficou abaixo da taxa de 0,16% de junho. Essa é a menor variaçãopara um mês de julho, juntamente com o resultado de 2003, que também ficou em -0,18%. O índice é o mais baixo desde setembro de 1998 (-0,44%). 

Outro grupo que também manteve uma tendência, só que de alta, foi o de habitação. O aumento de 0,24% aconteceu, em grande medida, por causa da variação de 1,66% no preço do botijão de gás.

O IPCA-15 é um indicador, calculado pelo IBGE, que mede a inflação entre a segunda metade de um mês e a primeira quinzena do mês de referência. Engloba as famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

Texto: Pedro Renaux

Imagem: Pixabay